Casos de discriminação sexual no Chile aumentaram 11% em 2010

Os casos por discriminação contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) aumentaram 11% no Chile durante o ano de 2010, apesar do registro de "avanços históricos", segundo o Movimento de Integração e Libertação Homossexual (Movilh).

O IX Relatório Anual dos Direitos Humanos da Diversidade Sexual, divulgado pelo Movilh em companhia de vítimas da homofobia e da "transfobia" (contra transexuais), revelou que a discriminação contra LGBT no Chile registrou 138 casos, 14 a mais que no ano anterior.

O estudo precisou que os casos foram inclusive "mais graves e violentos" em comparação ao ano de 2009 ao incluir o assassinato de uma pessoa por razões de sua orientação sexual.

Segundo o relatório, parte do crescimento de registros e denúncias se deve à reação "em cadeia" contra os avanços a favor das minorias sexuais por parte das pessoas e instituições que se mostram contrárias à igualdade de direitos.

Dos 138 casos contabilizados em 2010, 11% discriminaram lésbicas, 10% os gays e 4% transexuais, enquanto 75% atingiram à diversidade sexual "como um todo", segundo o relatório divulgado pelo Movilh.

 
Encontre-nos no Google+