Avenida Brasil: Roni propõe casamento de fachada a Suelen e ela aceita; leia a cena

Do Gay1 Entretenimento

Em 'Avenida Brasil', Roni emociona Suelen e promete ajudá-la a ficar no Brasil (Foto: TV Globo/Divulgação)Em 'Avenida Brasil', Roni emociona Suelen e promete ajudá-la a ficar no Brasil (Foto: TV Globo/Divulgação)
Depois de um salvar a vida do outro, Suelen (Isis Valverde) e Roni (Daniel Rocha) vão ficar ainda mais unidos em “Avenida Brasil”. No capítulo que vai ao ar na próxima quarta-feira (4), Roni vai propor um casamento de fachada à periguete e ela aceitará. A ideia é impedir que a moça seja deportada para a Bolívia e que o bairro do Divino pare de duvidar que Roni é gay.

Tudo começa quando Suelen está presa, já que será deportada, e recebe a visita de Roni. Ao olhar o rapaz, a periguete assusta-se e diz que esperava a visita de qualquer pessoa, menos a dele.

Suelen – Esperava qualquer um vir aqui, menos você... Bom que você veio. Queria te agradecer. Você foi um herói lá na casa do Ramon (William Vita). Arriscou a pele por minha causa.
Roni – Não tem que agradecer, Suelen. Qualquer um faria isso por você.
Suelen – Você que acha, Roni. Tu é um cara muito especial. E um talento de jogador. Fiquei escutando o jogo pelo rádio. Vibrei quando você fez o gol. Amanhã eu saio daqui. Vou passar mais uma semana no Brasil antes de voltar pra minha terra. Ia passar no Divino só pra despedir de você. Agora não precisa mais.
Roni – Eu vim aqui pra te propor uma parada, Suelen. Acho que você vai levar um susto... Quer casar comigo?
Suelen – Casar com você, Roni? Como assim? Ficou maluco?
Roni – Meu pai sempre diz “negócio é bom quando é bom pras duas partes”. E esse casamento pode ser um bom negócio pra mim e pra você.
Suelen – Não vejo como...
Roni – Casando comigo você pega cidadania brasileira e não precisa ser deportada pra Bolivia. E eu sei que você não quer voltar pra lá...
Suelen – Até aí tamos de acordo. Mas e você? Aonde é que você entra nisso? Vai se amarrar nessa ariranha aqui, logo você, que nós sabemos que não é chegado...
Roni – Casando eu ganho um apê do meu pai e saio de casa, realizo o sonho da minha vida. Sem falar que me economizo de mil problemas na minha carreira, com o pessoal do bairro que fala que eu sou gay, com todo mundo!
Suelen – Casamento de fachada, é isso?
Roni – É a perfeição pra nós dois! Pensa bem: você vai poder ficar com quem quiser, sem problemas. E eu vou poder sair da casa do meu pai, levar a minha vida. Você não é mulher de casar, Suelen! Tem que casar comigo!
Suelen – Vai ver eu não casei ainda porque não encontrei o cara certo.
Roni – Suelen, não existe “o cara” certo pra você. Você não se relaciona com unidade nesse caso, teu negócio é o coletivo, uma dúzia de machos, no mínimo!
Suelen – Tá, tá certo. Dou o braço a torcer. Se isso rolasse, já pensou como o Leandro ia reagir? Ele me propôs casamento também. Eu que não quis.
Roni – Não dá pra pensar em tudo agora. Então, é sim ou não?
Suelen – Isso é uma decisão muito séria, Roni!
Roni – É nada, boba! É uma oportunidade!
Suelen – Me deixa pensar! Me deixa pensar até amanhã e eu te falo.
Roni – Pensa com carinho.
Suelen – Quer saber Roni, já pensei! Você me convenceu. Eu topo!
Roni – É isso aí! Maravilha! Casados!
Suelen – Casados! Eu vou casar!
Roni – Amanhã eu passo aqui pra te pegar.

Em seguida, Roni vai contar a novidade ao pai. Ele procura Diógenes (Otávio Augusto) e diz que está precisando ter uma conversa séria. Os dois seguem para o escritório e Roni conta ao pai que tomou uma decisão. “Acordei pensando como é que eu vou dizer isso pro senhor... Eu sei que o senhor vai achar muito estranho...”, diz o rapaz.

Achando que o filho vai revelar que é homossexual, Diógenes acalma Roni. “Eu... Eu... sempre sou a favor que a verdade seja dita... E seja o que for que você vá me dizer, meu filho, saiba que eu vou estar do seu lado. Eu sou seu pai, eu te amo. Desde que você nasceu, você foi a maior alegria que eu tive nessa vida... De forma que pra mim, o que importa é que você seja feliz. Só isso importa, meu filho!”, afirma o pai.

Roni mostra-se emocionado com a declaração do pai, mas logo conta que vai se casar com Suelen.

Diógenes – Mas Roni, você vai casar logo com a ariranha, com a criatura que você mais odeia na terra?
Roni – O senhor não vive dizendo que eu tinha que arrumar uma mulher pra mim? Que assim eu ia ser mais respeitado no bairro? Que até pra minha carreira ia ser bom?
Diógenes – Mas e ela? Ela não vai topar isso nunca! Que eu saiba aquela mulher te odeia!
Roni – Ela aceitou o meu pedido de casamento.

O filho pede para o pai liberar o apartamento em cima da loja para ele morar com Suelen. E Diógenes libera, mas fica zonzo com a informação.
 
Encontre-nos no Google+