Corpo de travesti continua no IML aguardando reconhecimento

Outras travestis vítimas do ataque permanecem no Hospital Metropolitano.
Polícia Civil investiga se crime foi passional ou acerto de contas.

Corpo de travesti continua no IML aguardando reconhecimento
Do Gay1 Brasil

O corpo da travesti morta na madrugada do último domingo (17) na travessa Barão do Triunfo, em Belém, continua no Instituto Médico Legal (IML). Até a manhã desta segunda-feira (18), ninguém deu entrada ao processo de retirada.

“Bianca”, como era conhecida, disse as outras travestis que era natural do município de Barcarena (PA) e havia chegado em Belém no sábado. Segundo as travestis, aquela era a primeira vez que Bianca “fazia ponto” nessa esquina.

As outras duas vítimas, Elóa, de 24 anos e Letícia, de 31 anos, também foram baleadas, mas, conseguiram ser socorridas a tempo pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Elas foram encaminhados ao Hospital Metropolitano de Belém, onde fizeram cirurgia para a remoção das balas. Elas estão em observação com o quadro de saúde estável e sem previsão de alta.

Os autores do crime seriam dois homens morenos que, minutos antes, teriam passado pelo local e perguntado o preço do programa. A Polícia Civil investiga o caso.

 
Encontre-nos no Google+