'Museu LGBT' é depredado no dia da Parada em São Paulo

Por Cristina Mereno de Castro

No mesmo dia da Parada do Orgulho LGBT, o Centro de Cultura, Memória e Estudos de Diversidade Sexual -- primeiro "museu LGBT" da América Latina, na estação República do metrô -- sofreu depredações de pessoas não identificadas.

A decoração externa foi rasgada, o local foi urinado e o vidro da vitrine da área de 150 m² foi rachado.

No domingo (10), o museu não abriu. O acervo da exposição "Homofobia Fora de Moda", que estava dentro do centro, não foi atingido.

A Secretaria de Estado da Cultura, responsável pelo espaço, registrou boletim de ocorrência e diz que aguarda as investigações, mas que não é possível atribuir com certeza o vandalismo a grupos homofóbicos.

A exposição, que possui camisetas em manequins e projeção de vídeos, funcionou normalmente nesta segunda-feira. Ela foi aberta na última sexta (8) e segue em funcionamento todos os dias, até o próximo dia 29, de 10h às 21h.

Depois disso, o museu será fechado para reformas e será reaberto no final do ano. Ele funciona em uma loja da estação no corredor antes da catraca, na linha 3-vermelha.

 
Encontre-nos no Google+