Panetta agradece a gays e lésbicas por serviço no Exército americano

Pentágono celebra pela primeira vez o mês do orgulho LGBT, em junho.

Do O Globo com agência internacional
Leon Panetta, secretário de Defesa dos Estados Unidos (Foto: Reprodução/YouTube)Leon Panetta, secretário de Defesa dos
Estados Unidos (Foto: Reprodução/YouTube)
O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, agradeceu aos gays e lésbicas do Exército americano por seu serviço, em uma mensagem de vídeo. A iniciativa faz parte do plano do Pentágono de celebrar o mês do orgulho LGBT, comemorado em junho, uma homenagem inédita.

Em uma mudança histórica na postura militar, Panetta disse que com o fim da chamada política “Don’t ask, don’t tell” (não pergunte, não conte), que proibia LGBTs de assumirem sua orientação sexual no ambiente do Exército, gays e lésbicas agora podem ter orgulho de vestir suas fardas.

"Agora vocês podem ter orgulho de servir o seu país e ter orgulho de quem vocês são" afirmou Panetta, que também se disse comprometido em derrubar o máximo de barreiras possível para tornar o Exército um modelo de oportunidades iguais.

O vídeo de Panetta vem nove meses após soldados adquirirem o direito de expressar sua sexualidade. Sob a “Don’t ask, don’t tell”, desde de 1993, mais de 13.500 pessoas foram expulsas das Forças Armadas por serem lésbicas e gays. Assim como os subalternos não podiam se revelar, os comandantes também não podiam questionar sua orientação sexual.

Com a saudação aos LGBTs este mês, o Pentágono segue a tradição de reconhecer a diversidade presente nas Forças Armadas americanas. Já foram celebrados, por exemplo, o mês da história negra e o mês da herança ásia-pacífico americana.

Veja o vídeo:


 
Encontre-nos no Google+