SP: Jovem morto em pasto de Piracicaba foi vítima de homofobia, afirma ONG

Garoto de 19 anos teve rosto desfigurado após ser arrastado para matagal.
Amigos gays denunciaram que a vítima vinha sofrendo ameaças no bairro.


Por Camila Ancona
Família presente no velório do jovem que teve o caixão lacrado (Foto: Edijan Del Santo/EPTV)Família presente no velório do jovem que teve o caixão lacrado (Foto: Edijan Del Santo/EPTV)
O jovem de 19 anos, encontrado desfigurado e morto em um matagal de Piracicaba (SP) na madrugada do dia 15 de junho, foi vítima de homofobia. É o que aponta nesta quinta-feira (28) a organização não governamental (ONG) Casvi. O garoto vinha sendo ameaçado há meses no bairro onde mora, no Jardim Oriente.

Nesta sexta-feira (29), a entidade fará um ato público e caminhada em comemoração ao Dia Mundial do Orgulho LGBT, a partir das 9h, em frente ao Mercado Municipal. A passeata, que seguirá até a praça José Bonifácio, também lembrará a população das práticas homofóbicas que, segundo a ONG, vem aumentando na cidade nos últimos anos.

Vestimenta e sexualidade
Segundo o presidente da ONG Casvi, Anselmo Figueiredo, a entidade recebeu denúncias de que a vítima vinha sendo ameaçada há meses no bairro. "Amigos homossexuais do garoto disseram que ele sofria bullying, principalmente devido às roupas e à sexualidade", afirmou. Amigos do jovem não quiseram se identificar por medo de represálias.

"Soubemos que ele era humilhado e ouvia sempre muitas piadas por causa das roupas e do jeito mais afeminado", contou Figueiredo. A ONG não entrou em contato com a família. No ano passado, uma travesti também foi assassinada em Piracicaba.

Morte e prisão de grupo
O rapaz foi levado à força por um grupo para um pasto, no Jardim Oriente, segundo uma testemunha que não quis se identificar, por volta das 22h do dia 14 de junho. Ele foi espancado até a morte e teve o rosto desfigurado. O boletim foi registrado, na ocasião, como homicídio qualificado.

No dia 22 de junho, a Polícia Civil de Piracicaba prendeu um grupo que confessou ter participado do assassinato do jovem. Um adolescente e três rapazes disseram ter matado a vítima porque ele estaria seminu em um pasto do bairro.

 
Encontre-nos no Google+