'Sou um heterossexual que defende os gays', diz noivo de Ariadna

Gabriele Benedetti fala sobre luta contra a homofobia e a vida com a ex-BBB na Itália.

POR JONATHAN PEREIRA
Gabriele Benedetti e Ariadna Arantes em Roma (Foto: Reprodução/Twitter)Gabriele Benedetti e Ariadna Arantes em Roma (Foto: Reprodução/Twitter)
Gabriele Benedetti, noivo de Ariadna Arantes, resolveu declarar guerra contra a homofobia. O empresário e osteopata, que atualmente está na Itália com a Ariadna, contou no dia do Orgulho LGBT, comemorado nesta quinta-feira (28), o que o motivou a se envolver no assunto. "Há muito tempo defendi a Ariadna publicamente em um vídeo e, desde aquele dia, represento um ideal para muita gente. Entendi que posso utilizar minha notoriedade para fazer algo de útil e importante".

Ele explica seu ponto de vista. "Se hoje no Brasil ainda há pessoas analfabetas, como podemos esperar que não tenham mais racistas? Quando falo em racismo, falo em intolerância a qualquer diversidade. Eu sou um heterossexual que namora uma transexual operada e defende os gays. Tenho milhares de seguidores no Twitter que apoiam minha batalha para os direitos de igualdade".

O empresário compara a questão entre os dois países. "Com certeza o problema na Itália é bem menor do que no Brasil. Tem algum caso de homofobia, mas é raro. E os gays aqui são muitos e bem integrados com a sociedade. Só ignorante pode ter dificuldade de entender que amor não tem limites".

Gabriele afirma que está conseguindo ter uma vida tranquila com a amada. "Na Itália ninguém percebeu que Ariadna é uma mulher operada. Quando falei isso publicamente, foi novidade total para todo mundo. O resultado? Curiosidade, admiração e respeito. Quando andamos na rua, somos assediados pelos fãs e a coisa mais linda é que a metade são crianças".

Ele diz como pretende agir para minimizar o preconceito. " Vou utilizar a Brasaimara (grife da qual é dono) na moda para divulgar mensagens contra racismo e homofobia. Financiarei programas de educação, porque sem cultura não existe futuro, o povo não pode entender, crescer e se defender. Quero contar para o mundo que há um Brasil maravilhoso e livre do preconceito", sonha.
 
Encontre-nos no Google+