Vaticano critica livro de freira americana sobre sexualidade

Da Agencia EFE
Vaticano critica livro de freira americana sobre sexualidade
O Vaticano criticou nesta segunda-feira o livro 'Just Love - A Framework for Christian Sexual Ethics' da freira americana Margaret A. Farley, por suas opiniões sobre masturbação, homossexualidade, a indissolubilidade do casamento e o divórcio.

A Congregação para a Doutrina da Fé examinou o texto e, em nota distribuída hoje, assegurou que 'o livro contém proposições errôneas cuja divulgação poderia causar grave dano aos fiéis'.

A entidade convidou a autora a 'corrigir as teses inaceitáveis em seu livro'.

A resposta de Margaret não satisfez a Congregação, que considerou que a autora não esclareceu adequadamente os problemas do livro, e os membros da confraria decidiram publicar uma notificação.

Margaret alega em sua obra que 'a masturbação geralmente não implica em nenhum problema de caráter moral', mas, segundo as autoridades eclesiais, 'é um ato intrínseco e gravemente desordenado'.

A publicação defende que 'as relações e os atos homossexuais podem ser justificados de acordo com a mesma ética sexual das relações e os atos heterossexuais', posição que o Vaticano não considera que seja 'aceitável'.

A Congregação aceita 'o respeito para com as pessoas homossexuais', o que 'não pode, de modo algum, levar à aprovação do comportamento homossexual nem à legalização das uniões homossexuais'.

Em relação ao divórcio, o Vaticano acredita que a opinião de Margaret esteja 'em contradição com a doutrina católica sobre a indissolubilidade do casamento'.

 
Encontre-nos no Google+