Conar diz que propaganda da Nova Schin com travesti não é ofensivo

Do Terra
O Conar não viu problemas na propaganda (Foto: Reprodução)O Conar não viu problemas na propaganda
(Foto: Reprodução)
Após a Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis, e Transexuais (ABGLT) enviar um pedido para a retirada do ar do comercial da Nova Schin 'Maria Bonita' - a associação alegava discriminação e humilhação de travestis -, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) rejeitou por unânimidade a proposta, informou a entidade nesta sexta-feira.

O comercial mostra uma Festa de São João onde um homem supostamente se apaixona por uma mulher, mas após fazer uma "análise" percebe que trata-se de uma travesti. Em maio, a ABGLT se pronunciou dizendo que "o homem travestido de mulher é objeto de escárnio, piada e deboche", no momento em que o narrador afirma que ele "de noite era Maria e de dia era João".

Além da ABGLT, cerca de dez consumidores também ajuízaram reclamações contra o comercial. Para o Conar, não há nenhuma evidência de descriminação, estímulo ao isolamento e violência contra a figura da travesti. Além disso, a entidade destacou e classificou como bem humorada a última cena, na qual aparecem os homens tomando a cerveja em companhia da travesti.

Em maio a cervejaria Schincariol, que produz a Nova Schin, afirmou que iria retirar do ar o comercial "em respeito às pessoas que se sentiram, de alguma forma, afrontadas".



 
Encontre-nos no Google+