Rede social de encontros gay sai do ar com aumento de acessos com chegada de atletas em Londres

Por Raphael Primos
Grind, para iPhone, Android e BlackBerry (Foto: Divulgação)Grind, para iPhone, Android e BlackBerry (Foto: Divulgação)
A apresentação das comitivas na sede das Olimpíadas, em Londres, fez com que o aplicativo de encontros gays Grindr, para smartphones, ficasse indisponível. Coincidência ou não, o número de acessos foi tanto que a rede social chegou a ficar fora do ar por 24 horas.

Disponível para download nos sistemas operacionais iOS, Android e BlackBerry, o Grindr é uma rede social voltada ao público gay e bissexual masculino. O relacionamento entre as pessoas na rede é toda baseada na geolocalização. Assim, graças ao GPS o usuário pode fazer contato com pretendentes próximos, o que geralmente é usado para encontros mais rápidos.

Os técnicos do Gringr acreditam que a chegada das equipes geraram milhares de novos registros, o que acabou sobrecarregando a rede. O app demorou 24 horas para voltar a funcionar. Seu fundador, Joel Simkhaim, pediu desculpa aos usuários pela falha.

A rede foi lançada em 2009 e tem quatro milhões de clientes em todo o mundo. Londres é a cidade mais popular para o aplicativo, com 350 mil usuários registrados. O vice-presidente de marketing do Grindr, Serge GoyKovich, esteve em maio no Brasil e disse que o aplicativo tem mais de 65 mil usuários no país.
 
Encontre-nos no Google+