Ricardo Eletro é condenada por homofobia, rede é contra conduta discriminatória

Do Gay1 Brasil
A Ricardo Eletro foi condenada pela Justiça TST (Foto: Arquivo)A Ricardo Eletro foi condenada pela Justiça TST (Foto: Arquivo)
A rede de lojas Ricardo Eletro foi condenada a indenizar, em R$ 30 mil, um funcionário que trabalhava como vendedor em Vitória (ES) e acusa um gerente por ofensas homofóbicas. A decisão unânime foi da Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que confirmou a condenação imposta pela Justiça do Trabalho da 17ª Região (ES).

Além da indenização, a loja deverá arcar, durante um ano, com pagamentos mensais de R$ 250 para auxiliar o vendedor na compra de medicamentos para tratamento de depressão. No processo, o vendedor diz que desde o início foi tratado com rigor excessivo pelo gerente de vendas e que era chamado de gay na frente dos colegas de trabalho, além de ser tratado com palavras grosseiras, como “lerdo, incompetente, moleque e sem dignidade”. O gerente também dizia que ele “tinha voz de gay” e fazia brincadeiras de mau gosto, como a de citar seu nome e dizer que, à noite, ele se chamava “Alice no País das Maravilhas”.

Em nota à imprensa, a Ricardo Eletro informa que condena qualquer conduta discriminatória e seguirá a determinação da justiça.

 
Encontre-nos no Google+