Grupos religiosos e LGBTs planejam atos pró e contra restaurante dos EUA

Dono do Chick-fil-A fez declarações contra casamento igualitário.
Grupos de defesa LGBT pregam boicote e planejam 'beijaço' em lojas.


Do Gay1, com informações da AP
Um dos restaurantes da rede Chick-fil-A em Atlanta, nos EUA (Foto: AP)Um dos restaurantes da rede Chick-fil-A em Atlanta, nos EUA (Foto: AP)
Protestos contra e a favor à rede de restaurantes Chick-fil-A, alvo de uma polêmica nos Estados Unidos após o dono ter dito apoiar iniciativas contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, estão sendo planejados por manifestantes.

Apoiadores da cadeia de restaurantes, liderados pelo ex-governador de Arkansas Mike Huckabee, um pastor da Igreja Batista, declararam a quarta-feira o “Dia de Degustação Chick-fil-A”, incentivando americanos a comerem num dos restaurantes especializados em frango com sede em Atlanta.

Já os oponentes, liderados por entidades de defesa dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, organizam para a próxima sexta-feira (3) um "beijaço" em lojas da rede. A ideia também é encorajar casais do mesmo sexo ao redor do país a irem a um dos restaurantes e se beijarem.

A polêmica começou no mês passado, quando o empresário Dan Cathy, dono do Chick-fil-A, ter feito declarações a meios de imprensa religiosos dizendo que apoiar o casamento igualitário era “atrair o julgamento de Deus sobre a nação” e que este tipo de união era resultado de “mentes depravadas”.

As declarações provocaram protestos imediatos de grupos de defesa de direitos humanos e entidades LGBTs pelos EUA, que incentivam um boicote às lojas da rede. Lideranças de algumas destas entidades acusam a empresa de fazer doações a grupos homofóbicos.

 
Encontre-nos no Google+