Evangélico aproveita saída de Marta para tentar derrubar projeto que criminaliza a homofobia

Com informações da coluna Poder Online
Senador Magno Malta do PR-ES (Foto: Geraldo Magela/Agencia Senando)Senador Magno Malta do PR-ES (Foto: Geraldo Magela/Agencia Senando)
O senador evangélico Magno Malta (PR-ES) enviou ontem ofício ao presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado, Paulo Paim (PT-RS), solicitando tornar-se relator do chamado projeto de lei complementar 122 que criminaliza a homofobia.

A relatora era a senadora Marta Suplicy (PT-SP), que acaba de assumir o comando do Ministério da Cultura.

Malta é contrário ao texto, que Marta defende com unhas e dentes. Ao Poder Online, coluna do Portal iG, o senador explica porque reivindica a relatoria:

- Primeiro, porque acho que ela caberia ao suplente da Marta, o vereador paulistano Antônio Carlos Rodrigues, que é do PR e evangélico como eu, mas não irá assumir no Senado. Depois, porque o Paulo Paim é pai e sogro de pastores evangélicos e tem o compromisso conosco de não favorecer a aprovação deste projeto.

 
Encontre-nos no Google+