Ellen DeGeneres recebe principal prêmio de comédia dos EUA

Acompanhada da mulher, atriz lembrou decisão de se revelar lésbica, em 97.
Distinção tem o nome de Mark Twain, escritor americano do século XIX.


Da Reuters

Ellen DeGeneres (ao centro) rodeada por amigos e pela família, incluindo sua mulher, Portia de Rossi (à esquerda), ao receber o prêmio Mark Twain (Foto: Jonathan Ernst/Reuters)Ellen DeGeneres (ao centro) rodeada por amigos e pela família, incluindo sua mulher, Portia de Rossi (à esquerda), ao receber o prêmio Mark Twain (Foto: Jonathan Ernst/Reuters)
Ellen DeGeneres, lésbica, artista norte-americana e proeminente defensora dos direitos LGBT, recebeu, nesta segunda-feira (22), o mais importante prêmio dos EUA para realizações em comédias.

Ao receber o Prêmio Mark Twain de Humor Americano no Kennedy Center, vitrine das artes nos EUA, DeGeneres foi elogiada como uma comediante pioneira, cujo programa de variedades ajudou a definir o formato para a televisão matinal nos últimos anos.

Mas vários convidados também destacaram a decisão inovadora da comediante, 15 anos atrás, de ir a público com a sua posição sexual, em um movimento balizador de sua carreira que a comediante disse ser um passo necessário para a dignidade pessoal.

"Eu fiz isso por mim e aconteceu que ajudou várias outras pessoas e causou um grande tumulto", disse DeGeneres, de 54 anos, a repórteres antes da homenagem, resumindo a decisão, tomada em 1997, de assumir publicamente que era lésbica ao mesmo tempo que sua personagem na TV, em um movimento que gerou polêmica e levou alguns anunciantes a fugirem. O prêmio Twain, em homenagem ao escritor do século XIX, é uma grande honra do Estados Unidos nas comédias.

Nascida em Nova Orleans, DeGeneres passou 20 anos como uma comediante itinerante no circuito de casas noturnas de Los Angeles, até que aparições de destaque em programas de televisão noturnos a levaram para o seu próprio seriado no horário nobre.

O show original, Ellen, tinha DeGeneres no papel principal, como proprietária de uma livraria em um bairro peculiar. Apesar de o show ter recebido um impulso com o anúncio da sua orientação sexual, acabou sendo foi encerrado alguns anos depois.

Mais tarde, ela voltou ao palco para fazer shows standup e apresentou os prêmios Emmy em 2001, que foram adiados por duas vezes após os ataques de 11 de Setembro – o que permitiu a ela tentar aliviar o clima nacional. Vários convidados disseram que DeGeneres levou uma compaixão rara para a comédia.

"O resto de nós, humoristas, vêm de infâncias realmente confusas e obscuras. Ela poderia ter vindo disso, eu não sei. Mas não é o que ela mostra", disse John Leguizamo, que se juntou à homenagem. "Ela só expõe essa boa vontade bonita." DeGeneres é a quarta mulher a receber o prêmio desde a sua criação em 1998.
 
Encontre-nos no Google+