Nos EUA, mulher é presa após fazer casamento gay à distância

Oficial forjou documentos e casou homens residentes em outro estado.
Farsa foi descoberta depois que um dos envolvidos tentou pedir divórcio.


Do Gay1 Mundo
Oficial forjou documentos e disse que poderia casar os homens 'à distância' (Foto: AP)Oficial forjou documentos e disse que poderia casar os homens 'à distância' (Foto: AP)
Uma oficial da corte do estado de Iowa, nos EUA, foi presa depois de forjar um casamento entre duas pessoas do mesmo sexo à distância, preenchendo a documentação que permitia que dois homens, residentes na Flórida, se casassem sem que tivessem quem viajar ao estado de Iowa, onde união igualitária é permitida.

Brigitte Van Nice cobrou R$ 305 pela união, e falsificou as assinaturas das testemunhas do casamento, afirmando na documentação que havia unido os homens no Dia dos Namorados. A fraude foi descoberta depois que um dos envolvidos foi pedir o divórcio, e descobriu que não estava casado legalmente.

Os dois homens não foram indiciados, já que foram levados a acreditar que estavam legalmente juntos. Brigitte, presa durante o expediente do trabalho, foi liberada logo em seguida e terá que se apresentar ao tribunal na próxima semana. A funcionária foi afastada e colocada em licença remunerada.

 
Encontre-nos no Google+