A ousada e divertida peça ‘Romeu & Romeu’ estreia no Rio

Com direção de Ignácio Coqueiro, o espetáculo aborda o universo LGBT, com texto leve e dinâmico. A temporada começa dia 28 de dezembro.

Do Gay1 RJ
No palco, Adriano DiCarvalho e Iuri Saraiva dão show de interpretação (Foto: Divulgação)No palco, Adriano DiCarvalho e Iuri Saraiva dão show de interpretação (Foto: Divulgação)
Um espetáculo que narra o amor proibido entre dois jovens, que pertencem a famílias inimigas, e que superam os obstáculos em nome da paixão. Uma sinopse velha conhecida de todos, não? A história nos remete ao clássico de William Shakespeare, "Romeu e Julieta". Mas como inspiração só mesmo o título da obra, e, mesmo assim, com suas particularidades. No dia 28 de dezembro, a ousada e divertida peça "Romeu & Romeu", com direção de Ignácio Coqueiro, estreia no Teatro Solar de Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. A montagem conta a história de amor de dois homens, que vão morar juntos e sofrem preconceito por serem gays. De trágico, o espetáculo não tem nada. O texto de Ronaldo Ciambroni mostra de forma leve e com muito bom humor as dificuldades do dia a dia de um casal, os ciúmes, os dilemas domésticos e, claro, o preconceito. E, mesmo quando o assunto é sério e nos faz parar para pensar, tudo é tratado de maneira respeitosa e atrativa. No palco, Adriano DiCarvalho e Iuri Saraiva dão show de interpretação. Sem cair no caricato, eles emocionam o público, levando-o à reflexão e à gargalhada. Combinado ao talento dos atores e ao primor de texto, Ignácio Coqueiro dirige brilhantemente o elenco e, com elegância e competência, transforma a peça em um produto de alta qualidade e inesquecível.

Pela primeira vez, Ignácio dirige um espetáculo que aborda o universo LGBT e está satisfeito com o resultado. "Gostei do texto, gostei da temática. E me atraiu não porque é uma peça que fala sobre gays. E, sim, porque é gay literalmente. Nunca havia dirigido nada assim. Eu estou achando uma delícia. A peça é leve, suave, gostosa e divertida. E por tratar de um tema que é sempre cheio de rótulos e tão cheio de preconceito, 'Romeu & Romeu' faz o contrário. Passa batido e conta uma história de amor. É um espetáculo para todos os gostos", avalia Ig, diretor de novelas na TV Record.

Iuri e Adriano vivem Romeu/Zinho e Romeu (Foto: Divulgação)Iuri e Adriano vivem Romeu/Zinho e Romeu (Foto: Divulgação)
Durante 60 minutos, Iuri e Adriano vivem Romeu/Zinho e Romeu, respectivamente. Um casal jovem, de 18 e 25 anos, que se apaixona e passa por dois grandes dilemas: um segredo do passado que pode acabar com o relacionamento e o preconceito dos pais de Zinho. Em cena, Iuri e Adriano interpretam vários personagens hilários e emocionantes, cada um representando uma fase de suas vidas. Entre eles: um padre, a mãe de Zinho, uma empregada nordestina e um prefeito gay. O cenário é apenas um. Tudo acontece de modo dinâmico dentro de um quarto.

Para Adriano DiCarvalho, "Romeu & Romeu" está sendo uma das experiências teatrais mais gostosas de sua carreira e ele entrega qual o seu maior desafio em cena. "Sem sombra de dúvidas ir da composição cômica ao rasgo dramático em uma fração de segundo. Vamos do riso à lágrima numa troca de luz. Um belo exercício cênico e, para o público, acredito, que é uma deliciosa experiência", avalia o brasiliense de 28 anos de idade e 19 de trajetória. Iuri já havia trabalhado com Ignácio, mas não conhecia o Iuri. "Já fiz duas novelas com o Ig e sempre muito bem dirigido. Mas no teatro é a primeira vez. E que experiência maravilhosa! Ele (o Ignácio) conseguiu dirigir o espetáculo como gostaria e sem, em nenhum momento, impor conduções que nós (atores) não estivéssemos confortáveis para executar. Digo que, em muitos momentos, durante os ensaios, senti quase como se fôssemos três Romeus em cena. É um diretor muito dinâmico e participativo. Eu não conhecia o Iuri, apesar de termos crescido em Brasília. É um ator extremamente inteligente cenicamente, sensível e forte. Hoje, não consigo pensar em nenhum outro ator para esse personagem. Iuri 'pegou' o Zinho para ele com tanta vontade, que o resultado final só poderia ser esse: ele está brilhante em cena!", frisa Adriano. Entre os seus trabalhos de destaque no teatro, na TV e no cinema, estão os musicais "Godspell - A Esperança" e "Band Age"; as novelas "Poder Paralelo", da Record, e "Paixões Proibidas", da Band; e os filmes "Laços" e "Cilada.com".

Durante 60 minutos, o casal jovem que se apaixona e passa por dois grandes dilemas (Foto: Divulgação)Durante 60 minutos, o casal jovem que se apaixona e passa por dois grandes dilemas (Foto: Divulgação)
Iuri também é só elogios ao colega e ao diretor. "Um prazer dos grandes. Fazia tempo que não me via num trabalho, no qual a parceria é o ponto de equilíbrio. Estava enferrujado com esse tipo de processo e foi muito bom e assertivo reviver essa prática ao lado de Adriano. A parceria sincera do Adriano mostrou-se um porto seguro durante o processo. A direção pragmática e sorridente do Ignácio me deixou a vontade e acolhido. Foi um prazer conhecer esses dois", diz o carioca, criado em Brasília, de 24. Com 15 anos de carreira, Iuri está na expectativa do nervosismo da estreia. "Aquele frio na barriga bom de sentir. Sorriso de canto de boca. Com aqueles dois (Adriano e Ignácio), tudo é risada e trabalho. Além de estarmos sendo muito bem embalados pela produção ávida dos queridos Rogério Fabiano e Érica Collares", finaliza ele, que, recentemente, estava em cartaz com o espetáculo "Homens". Iuri fez teatro em Brasília e cinema Universitário e Profissional da cidade, onde ganhou prêmios de melhor ator pelos filmes "A noite por testemunha" e "A menor distância entre dois pontos".

A química em cena agrada totalmente Ignácio Coqueiro. "Eu já trabalhava com o Adriano há algum tempo e eu o admiro como ator. Quando li o texto, eu pensei nele. Porque Adriano é um ator de teatro. Os dois são verdadeiros atores de teatro. Só assim, eles poderiam fazer um casal de dois homens e fazer bem. E o Iuri foi uma grata surpresa. O conheci na série de testes que realizei para a peça, bati o olho nele e, na primeira leitura, vi que ele tinha intenção e potencial. Os dois têm o ator dentro do peito. É como o violão, que é um instrumento fácil de tocar bem e de tocar mal. Sem ter o ator dentro do peito, não tem como fazer uma peça como essa", finaliza.

"Romeu & Romeu"
Estreia 28 de dezembro, sexta-feira
Teatro Solar de Botafogo (Rua General Polidoro 180, Botafogo - 2543 5411)
Sex e sáb, às 21h30. E dom, às 20h30
Ingressos: R$ 50 (sex) e R$ 60 (sáb e dom)
Duração: 60 minutos
Censura: 14 anos.
Temporada: De 28 de dezembro de 2012 a 24 de fevereiro de 2013

Ficha técnica
Texto: Ronaldo Ciambroni
Atualização dramatúrgica: Mauro Fontainha
Direção: Ignácio Coqueiro
Assistência de direção: Felipe Macedo
Produção: Érica Collares e Rogério Fabiano
Direção de produção e administração: Tiago Morenno
Iluminação: J. Protásio
Trilha sonora: Leandro Barros e Ignácio Coqueiro
Produção gráfica: Guillermo Luis
Cenário, figurinos e adereços: Francisco Emanuel Leite
Elenco: Adriano DiCarvalho e Iuri Saraiva
Assessoria de imprensa: Valéria Souza

 
Encontre-nos no Google+