Aguinaldo Silva critica Hollywood e diz que brasileiro gosta de filme com personagens LGBTs

Do Gay1 Entretenimento

Carolina Dieckmann e Aguinaldo Silva se abraçam em festa de encerramento de 'Fina Estampa' em 17/3/12 (Foto: AgNews)Carolina Dieckmann e Aguinaldo Silva se abraçam em festa de encerramento de 'Fina Estampa' em 17/3/12
(Foto: AgNews)
O autor do filme do personagem gay "Super Crô", Aguinaldo Silva criticou no Twitter nesta terça-feira (8) as produções cinematográficas hollywoodianas e disse que os americanos “fingem que não gostam de filmes de gays”. E acrescentou: “Enquanto isso, filme brasileiro da safra mais recente que não tiver um personagem viado - eu disse 'personagem'! - faz menos sucesso”.

A crítica surgiu depois de, nesta segunda (9), o cineasta Steven Soderbergh ter declarado ao jornal britânico "The Guardian" que os estúdios de Hollywood se recusaram a financiar seu filme sobre o pianista e showman Valentino Liberace por ser "muito gay".

Ao mesmo tempo, para este ano, Aguinaldo vai estrear o filme “Super Crô”, uma produção que dá continuidade à vida do mordomo gay Crodoaldo Valério, interpretado por Marcelo Serrado, da novela “Fina Estampa”.

Crô em 'Fina Estampa' (Foto: Divulgação/TV Globo)Crô em 'Fina Estampa' (Foto: Divulgação/TV Globo)
Para ele, o filme atende ao gosto brasileiro por personagens LGBTs. “Mas ‘Super Crô - o Filme’, vem aí pra arrasar quarteirões. Daqui a pouco tenho reunião com Bruno Barreto [diretor] sobre o roteiro”, continuou depois da crítica feita aos americanos.

Segundo o colunista Flavio Ricco, no roteiro do “Super Crô tem o casamento do protagonista, Marcelo Serrado, com Jean Jacques (Carlos Machado), irmão gêmeo de Ferdinand --vilão da novela “Fina Estampa”. É o grande momento da história. Apoteótico.

Na hora do “alguém tem alguma coisa contra...”, o Zoiudo, Alexandre Nero, vai levantar o braço e armar o grande barraco do filme.
 
Encontre-nos no Google+