Em 1ª votação, Parlamento britânico aprova lei que autoriza casamento igualitário

Projeto teve 400 a 175 na Câmara dos Comuns e vai à Câmara dos Lordes.
Votação causou 'racha' no Partido Conservador do premiê David Cameron.


Do Gay1, com agências internacionais
Manifestantes pró-casamento gay beijam-se nesta terça-feira (5) em frente ao prédio do Parlamento britânico, em Londres (Foto: AFP)Manifestantes pró-casamento gay beijam-se nesta terça-feira (5) em frente ao prédio do Parlamento britânico, em Londres (Foto: AFP)
Com 400 votos a favor e 175 contra, o Parlamento britânico aprovou nesta terça-feira a lei que autoriza casamento entre pessoas do mesmo sexo. A aprovação é uma dentre as várias etapas para que o projeto se torne lei, mas já expôs divisões dentro do Partido Conservador de David Cameron - em um momento em que o premier vem sendo questionado dentro do partido por um grupo que não acredita que ele seja capaz de ganhar as próximas eleições.

De acordo com o deputado conservador David Burrowes, a proposta teve negativas de peso, como o do secretário de Meio Ambiente, Owen Paterson, e de David Jones, secretário de Estado para Gales. A maioria dos conservadores votou contra.

A votação na Câmara dos Comuns representa o pontapé inicial para a nova legislação, que deve agora ser submetida a emendas no âmbito das comissões, antes de passar pela Câmara dos Lordes. Mas diante do alto patamar de aprovação, analistas estimam que ela pode entrar em vigor ainda neste ano.

Apesar da comemoração de políticos e ativistas LGBT, o resultado da votação, que ocorreu após seis horas de acalorada discussão, representou um revés para o premier ao expor o racha do Partido Conservador. Mais cedo, pesos pesados do governo britânico se mobilizaram para evitar que uma porção significativa dos deputados conservadores se pronunciassem contra a legalização. A lei, que foi submetida à primeira leitura nesta tarde, contou ainda com o apoio do liberais-democratas e da oposição trabalhista.

Muitos dos conservadores são contra a proposta por razões morais e alegam que o tema pode enfraquecer a legenda e prejudicar as chances de reeleição. No domingo, eles pediram, por meio de carta assinada por mais de 20 lideranças de associações locais, que o voto no parlamento fosse adiado.

População favorável
Segundo pesquisa publicada pelo 'YouGov' no domingo, 55% dos britânicos são favoráveis ao casamento igualitário e só 36% se disseram contrários.

Estes resultados confirmam os da pesquisa lançada pelo governo entre março e junho do ano passado, à qual responderam 228 mil pessoas, 53% favoráveis e 46% contrárias ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Cameron se posicionou pessoalmente favorável a esta legalização, que suscita grande oposição dentro de seu Partido Conservador.

O jornal conservador "Sunday Telegraph" acusou Cameron de, ao estimular a votação, colocar o seu próprio partido em risco de "racha" a dois anos das eleições, ao apresentar um projeto que não constava de seu programa eleitoral e, em troca, abandonar um compromisso ao oferecer um incentivo fiscal aos casais casados.

Várias congregações, como a majoritária Igreja da Inglaterra e a Igreja Católica, expressaram sua oposição ao projeto, mas outros grupos religiosos como os quacres e algumas correntes liberais do judaísmo estão dispostos a celebrar casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

A questão da legalização do casamento igualitário também está sendo analisada pela Assembleia Nacional Francesa.

 
Encontre-nos no Google+