Obama recomenda a escoteiros que derrubem veto a gays e lésbicas

Regra de proibição à participação de gays e lésbicas será submetida a votação nesta semana.

Do Gay1, com Reuters
Jennifer Tyrrell, que foi expulsa de grupo de escoteiros por ser lésbica, e o filho Cruz Burns, em foto de 25 de abril (Foto: Bebeto Matthews/AP)Jennifer Tyrrell, que foi expulsa de grupo de escoteiros por ser lésbica, e o filho Cruz Burns, em foto de 25 de abril (Foto: Bebeto Matthews/AP)
Em mais uma medida a favor do direito de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, o presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou no domingo que os escoteiros deveriam eliminar a proibição à participação de gays e lésbicas, uma regra antiga e polêmica, que será submetida a votação nesta semana.

Obama, que incluiu uma defesa aos direitos LGBT no seu discurso de posse para o segundo mandato, em janeiro, foi questionado sobre o tema durante entrevista à CBS, e disse ser favorável ao fim da proibição.

"Acredito que gays e lésbicas deveriam ter acesso e oportunidade da mesma forma que todos os demais, em todas as instituições e modos de vida" afirmou o presidente. "O grupo de escoteiros é uma grande instituição, que promove os jovens, lhes dá oportunidades e os ensina a serem líderes, lições para o resto das suas vidas. Acho que ninguém deveria ser barrado nisso".

Após críticas de ativistas que foram escoteiros ou chefes da instituição, o conselho-executivo da organização nos EUA deve votar o fim da proibição nesta quarta-feira, quando termina uma reunião de três dias. A proibição à participação de gays e lésbicas havia sido reafirmada no ano passado.

No mês passado, a entidade disse que cogitava extinguir a proibição em nível nacional, deixando às suas organizações locais as decisões sobre as políticas relacionadas à orientação sexual de seus integrantes jovens e adultos.

Em maio do ano passado, o escoteiro Zach Wahls, 20, filho de um casal gay, recolheu 280 mil assinaturas em uma petição pedindo a mudança da política "antigay" do grupo.

O documento também quer que Jennifer Tyrell, mãe de um escoteiro de sete anos que teria sido expulsa do grupo em abril por ser lésbica, seja reintegrada.

O escoteiro Zach Wahls, 20, filho de pais gays, que reuniu 280 mil assinaturas em petição pela mudança de políticas em relação a LGBTs (Foto: Reuters)O escoteiro Zach Wahls, 20, filho de pais gays, que reuniu 280 mil assinaturas em petição pela mudança de políticas em relação a LGBTs (Foto: Reuters)
 
Encontre-nos no Google+