Pentágono deve estender benefícios para casais do mesmo sexo

Medida, que deve ser anunciada esta semana, é uma resposta aos apelos de casais do mesmo sexo dentro das forças armadas.

Do Gay1, com Washington Post
Obama, em discurso no Pentágono (Foto: MANDEL NGAN / AFP)Obama, em discurso no Pentágono
(Foto: MANDEL NGAN / AFP)
O Pentágono decidiu estender seus benefícios a cônjuges de funcionários lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, de acordo com o “Washington Post” que ouviu oficiais e pessoas notificadas sobre a decisão. A medida, que deve ser anunciada ainda esta semana, é uma resposta aos apelos cada vez mais fortes de casais do mesmo sexo dentro das forças armadas.

Oficiais do Pentágono não informaram como os novos benefícios não violariam a Lei de Defesa do Casamento, de 1996, que proíbe o governo federal de reconhecer legalmente uniões do mesmo sexo. Os defensores dos direitos LGBT pedem por mudanças que incluem privilégios de moradia, acesso a instalações recreativas e atribuições de dever conjuntas para os casais que estão no serviço militar. Especialistas dizem, no entanto, que as forças armadas não serão capazes de estender aos LGBTs os mais de 100 benefícios que existem para casais heterossexuais, enquanto a lei continuar em vigor.

No fim de janeiro, o Pentágono retirou sua proibição a mulheres na linha de frente de combate, num passo histórico em direção à igualdade dos sexos nas Forças Armadas dos Estados Unidos, depois de 11 anos de guerra ininterrupta.

A decisão do secretário da pasta Leon Panetta, com o apoio do presidente Barack Obama, põe em movimento um processo que vai abrir milhares de empregos para mulheres nas Forças Armadas americanas e expandir as oportunidades de progresso na carreira.

 
Encontre-nos no Google+