Polícia divulga retrato falado de suspeito de agredir aluna lésbica da UnB

Estudante afirmou que crime foi motivado por lesbofobia.
UnB requisitou imagens captadas por câmeras de segurança.


Do Gay1 DF
Retrato falado do suspeito de agredir uma aluna de agronomia da UnB na última semana (Foto: Polícia Civil/Reprodução)Retrato falado do suspeito de agredir uma aluna de agronomia da UnB na última semana
(Foto: Polícia Civil/Reprodução)
A Polícia Civil do Distrito Federal divulgou nesta segunda-feira (25) o retrato falado do suspeito de agredir uma estudante de agronomia em um estacionamento da Universidade de Brasília na última semana. A aluna disse que o crime foi motivado por lesbofobia (homofobia contra lésbicas).

Segundo Sílvia Rodrigues, mãe da jovem, o agressor teria dado socos e chutes contra a estudante enquanto a chamava de "lésbica nojenta". A jovem se preparava para entrar no carro dela, no estacionamento do ICC Sul, por volta das 17h do dia 18, quando foi atacada. Sílvia Rodrigues diz que, após algum tempo, a filha conseguiu empurrar o homem, que fugiu.

A polícia disse que está apurando os fatos e que ainda não vai se pronunciar sobre o caso, para não atrapalhar as investigações. Os agentes também disseram que qualquer informação pode ser passada pelos telefones 197 e 61 3348-1900.

Na última sexta, a Universidade de Brasília (UnB) solicitou à área de segurança as imagens captadas pelas câmeras dos estacionamentos para apurar as circunstâncias da agressão.

Segundo a decana de Assuntos Comunitários, Denise Bomtempo, a sindicância que vai apurar o caso foi aberta na tarde de quinta. As investigações têm prazo de 30 dias para ocorrer.

A família da estudante diz que ela precisou de atendimento médico e teve a perna esquerda e o braço direito enfaixados. Ela registrou ocorrência na 2ª delegacia de polícia, na Asa Norte.

A mãe da jovem diz não saber o que fazer. "Estou indignada e revoltada. A que ponto chega a homofobia? Qual o limite de uma pessoa que faz isso?" Sílvia Rodrigues afirma que a filha está com medo de voltar às aulas na universidade. "Ela está com medo de sofrer uma agressão de novo, pois parece que a pessoa já a conhecia."

 
Encontre-nos no Google+