ABGLT divulga nota em solidariedade a Xuxa que está sendo ameaçada de processo pelo Pastor Marco Feliciano

Do Gay1 Entretenimento

Indignada com a eleição de Feliciano para presidente da Comissão dos Direitos Humanos, Xuxa Meneghel se pronunciou em seu perfil no Facebook, na última sexta-feira, 8 (Foto: Gabo Morales/Folhapress)Indignada com a eleição de Feliciano para presidente da Comissão dos Direitos Humanos, Xuxa Meneghel se pronunciou em seu perfil no Facebook, na última sexta-feira, 8 (Foto: Gabo Morales/Folhapress)
O presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), pretende processar Xuxa Meneghel.

Eleito para o cargo na última quinta-feira (7), o deputado e pastor evangélico provocou protestos em todo o país. Ele é acusado de ser racista e homofóbico, e responde a dois processos no STF (por homofobia e estelionato).

"Sobre o que disse Xuxa, minha assessoria jurídica prepara o processo. Durmam em paz", escreveu o pastor em seu perfil no Twitter no domingo (10).

Indignada com a eleição de Feliciano para presidente da Comissão dos Direitos Humanos, Xuxa Meneghel se pronunciou em seu perfil no Facebook, na última sexta-feira (8).

A apresentadora pediu aos fãs que se unissem para "fazer alguma coisa" a respeito da eleição do deputado, que teria dito que "negros, aidéticos e homossexuais não têm alma."

"Existem crianças com Aids. Para este senhor elas não tem alma?", questionou Xuxa.

"Todo mundo sabe o quanto eu respeito todas as religiões, mas esse homem não é um religioso, é um monstro. Em nome de Deus ele não pode ter poder", disse a apresentadora.

Em nota, a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais mostra solidariedade a apresentadora e eterna rainha dos baixinhos; leia integra:

***

A ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, fundada em 1995, é uma entidade de abrangência nacional que congrega 286 organizações em todo território brasileiro e tem como objetivo a defesa e promoção da cidadania desta população.

A ABGLT vem a público se solidarizar com a atriz e apresentadora Xuxa Meneghel, e grande defensora dos direitos humanos das crianças e adolescentes, que está sendo ameaçada de processo pelo Deputado Pastor Marco Feliciano, por ter postado na última 6ª-feira (08/03) o seguinte recado nas mídias social:

“Meu Deus!!! Eu estava lendo agora sobre esse “pastor”….que DEUS nos ajude. Gente !!!! Socorro ! Vamos fazer alguma coisa! Esse “deputado disse que negros, aidéticos e homossexuais não tem alma. Existem crianças com AIDS. Para este senhor elas não tem alma?????? O que é isso meu povo ?

E hoje está nos jornais que ele ainda , durante uma pregação, disse a um fiel , que “doou o cartão , mas não a senha . Aí não vale.Depois vai pedir milagre para Deus . Deus não vai dar e vai dizer que Deus é ruim” !!!!!!!!!

Todo mundo sabe o quanto eu respeito todas as religiões , mas esse homem não é um religioso, é um monstro . Em nome de DEUS ele não pode ter poder ….Religiosos ( padres, pastores, evangélicos) todos os religiosos todos sabem que o que ele fala e “prega” está errado.

Como vamos nos proteger deste tipo de pessoa ?
Esta pessoa não pode ser presidente da Comissão de Direitos Humanos. Ele não pode ter este espaço para usar, pisar e denegrir o ser humano…esse é o direito de nós, humanos nos protegermos desse tipo de pessoa”.

A ABGLT e suas 286 afiliadas se coloca como testemunha das barbaridades ditas e repetidas sobre minorias no Brasil, com fartas provas na rede mundial de computadores.

Xuxa Estamos com você. Não se intimide com a ameaça de processo deste senhor.

A ABGLT também já estuda entrar com processo contra este senhor por incentivo à violência contra LGBT, intolerância religiosa, racismo, assim como a discriminação às mais de 530 mil pessoas que vivem com HIV/aids no Brasil.

Em suma, considerando estes precedentes, delineia-se claramente que a indicação de um quadro proveniente do segmento fundamentalista religioso significa RETROCESSO na luta do povo brasileiro por liberdade, igualdade e justiça social, pilares fundamentais para uma convivência pacífica e solidária. Por este motivo, conclamamos a todos os setores da sociedade comprometidos com a consolidação da democracia, seja em suas instituições, seja nas relações interpessoais, a se manifestarem contrariamente a esta indicação e pedindo a sua destituição deste cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

11 de março de 2013

Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - ABGLT


***
 
Encontre-nos no Google+