Marcos Feliciano é o escolhido do PSC para comissão de Direitos Humanos

O pastor é conhecido pelas posições radicais contra negros e LGBTs.

Por Luiz Prisco
Marcos Feliciano já colocou em sua página na internet um pôster comemorativo (Foto: Reprodução)Marcos Feliciano já colocou em sua página na internet um pôster comemorativo (Foto: Reprodução)
O pastor Marcos Feliciano (PSC) foi o escolhido para a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados (CDH) nesta terça-feira. O parlamentar é conhecido por conta de posições conservadoras e radicais em relação à lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e negros. O deputado já se pronunciou publicamente, por meio de sua conta no Twitter, sobre o assunto nos últimos anos.

Quando o nome de Feliciano foi apontado como um dos candidatos ao cargo, uma petição online foi criada no site Avaaz (o mesmo em que foi criado o documento que pedia a renuncia de Renan Calheiros e a criação da lei do Ficha Limpa). Na página, já existem cerca de 50 mil assinaturas contra o parlamentar.

"Um deputado conhecido por opiniões racistas e homofóbicas poderá assumir a liderança da Comissão de Direitos Humanos e Minorias na Câmara dos Deputados. É um absurdo, mas se formos rápidos, poderemos impedir este insulto", diz o texto de apresentação do documento.

Marcos Feliciano, que também é presidente da igreja Ministério Avivamento, disse, em 2011, no Twitter, que "os africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé" e esse seria o motivo da existência do "paganismo, o ocultismo, misérias e doenças como ebola."

O deputado também manifestou que as relações entre pessoas do mesmo sexo leva ao ódio e à guerra.

 
Encontre-nos no Google+