Protestos a favor do casamento igualitário tomaram as ruas de Nova York

A passeata teve início no Stonewall Inn, o bar onde em 1969 começou a revolta pelos direitos LGBT nos Estados Unidos.

Do Gay1, com agências internacionais
Em Nova York, milhares de pessoas tomaram as ruas numa grande manifestação a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. A passeata teve início no Stonewall Inn, o bar onde em 1969 começou a revolta pelos direitos LGBT nos Estados Unidos (Foto: Foto: Emmanuel Dunand/AFP)Em Nova York, milhares de pessoas tomaram as ruas numa grande manifestação a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo (Foto: Emmanuel Dunand/AFP)
Milhares de pessoas participaram neste domingo, em Nova York, de uma passeata a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo nos Estados Unidos, nas vésperas da histórica sessão do Supremo Tribunal que analisará o tema.

A passeata teve início no Stonewall Inn, o bar onde em 1969 começou a revolta pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais nos Estados Unidos, e terminou com um ato na Washington Square, no Greenwich Village, constatou a AFP.

'Vejo a luz no fim do túnel', disse Cathy Marino-Thomas, presidente da associação Marriage Equality USA, ao se referir aos debates de terça e quarta-feira na Suprema Corte dos Estados Unidos, que examinará dois recursos envolvendo a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo nos Estados Unidos é legal em nove dos 50 Estados e na capital, Washington (Foto: Emmanuel Dunand/AFP)O casamento entre pessoas do mesmo sexo nos Estados Unidos é legal em nove dos 50 Estados e na capital, Washington (Foto: Emmanuel Dunand/AFP)

O Supremo analisará um recurso envolvendo a lei que proíbe o casamento igualitário na Califórnia e outro sobre a questão dos direitos federais de lésbicas, gays, bissexuais, travestis r transexuais casados legalmente.

'Não sei o que vai fazer a Suprema Corte, mas sei que a opinião pública está do nosso lado e que no final das contas venceremos porque a justiça sempre vence', afirmou à AFP Gilbert Baker, criador em 1978 da bandeira arco-íris, hoje mundialmente reconhecida como símbolo do movimento LGBT.

 
Encontre-nos no Google+