Daniela Mercury elogia pivô e espera que mais atletas deixem os armários

Cantora apoia atitude de Jason Collins e afirma que desrespeito aos direitos humanos é o que faz o Brasil ainda não ser uma potência mundial.

Por Thiago Braga
Daniela Mercury foi uma das convidadas especiais do 'Bem, Amigos!' da SporTV (Foto: Marcos Ribolli)Daniela Mercury foi uma das convidadas especiais do 'Bem, Amigos!' da SporTV (Foto: Marcos Ribolli)
Daniela Mercury assumiu publicamente no início de abril o seu relacionamento com a jornalista Malu Verçosa, com quem se relaciona há cinco meses. A cantora se transformou no símbolo de uma luta que considera que deixou de ser sexual e virou uma questão humanitária, de direitos humanos. Ao tomar conhecimento da atitude do pivô Jason Collins, do Washington Wizards, que nesta segunda-feira se tornou o primeiro atleta em atividade nas principais ligas dos EUA a assumir ser gay, abriu um largo sorriso. Daniela apoiou a decisão do jogador americano e espera que a atitude inspire outros atletas nos esportes de elite.

"Acho que as pessoas têm que ser o que elas são. Sair do padrão. E quando a gente não exerce o nosso direito de liberdade, de viver uma vida aberta, a pessoa se auto-descrimina. Não vim ao mundo para ouvir chacota" enfatizou Daniela ao SporTV.

Embaixadora do Unicef, braço das Nações Unidas que zela pelos direitos das crianças e adolescentes, a cantora considera que o Brasil ainda é um país muito preconceituoso em relação aos direitos LGBT, o que não encoraja atletas a expor as orientações sexuais.

"Luto o tempo inteiro para que as pessoas sejam como elas são. O desrespeito aos direitos humanos é o que faz o Brasil ainda não ser uma potência mundial" emendou Daniela.

Daniela Mercury foi uma das estrelas do especial de dez anos do "Bem, Amigos!", apresentado por Galvão Bueno e que também teve a presença de dezenas de convidados, entre eles, Ronaldo, Carlos Alberto Parreira e Mano Menezes. Foi a quinta participação da cantora no programa. A primeira depois que levantou a bandeira pelos direitos iguais de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.

"Sou uma mulher que luta pelos direitos humanos, não ia me excluir, seja como for. Importa como elas são. Sempre tive a responsabilidade de ser um exemplo de dignidade humana" afirma cantora.

Durante o programa, Daniela Mercury cantou seus maiores sucessos. Fez até Ronaldo (tentar) sambar. Depois, mostrou todo o carinho que tem por Galvão Bueno e Arnaldo Cezar Coelho.

"Nós temos um afeto muito grande pelo Galvão e pelo Arnaldo. Como passo muito tempo viajando, assisto a muitos jogos fora do país. E sem o Galvão e o Arnaldo, parece que o jogo não tem graça. Não tem a alegria, o otimismo, o aconchego da voz. Estar aqui é juntar a paixão pelo futebol e pela música. Sempre aprendo com eles" afirmou Daniela.

Veja o vídeo:
 
Encontre-nos no Google+