Ex-namorado e amigos de jovem suspeito de matar a mãe dizem estar chocados com o crime

Ex-companheiro de suspeito desabafa no twitter e "espera que ele pague pelo que fez".

Do Gay1, com Correio Braziliense
'Bruno Engel' era conhecido por muitas pessoas das festas em que tocava (Foto: Reprodução/Facebook)'Bruno Engel' era conhecido por muitas pessoas das festas em que tocava (Foto: Reprodução/Facebook)
Após a prisão de Bruno Eduardo, suspeito de matar a mãe espancada, amigos e conhecidos começaram a manifestar-se nas redes sociais a respeito do crime, expressando o choque que sentiram ao descobrir o possível envolvimento do jovem com o crime.

A maioria das pessoas conhece o acusado de festas de Brasília, onde ele costumava se apresentar como DJ e com o nome de "Bruno Engel". Segundo os amigos, ele tinha um estilo gótico e tinha atitudes pouco usuais. "Ele era DJ, pingava cera de vela no corpo, era gótico", conta Alan Viana, de 23 anos. No entanto, houve também que não desconfiava dos hábitos estranhos e fizeram questão de apontar que quando conversavam com o suspeito, ele transparecia ser um jovem tranquilo, normal, que brincava e fazia piadas.

Porém, todos mostraram um sentimento em comum: o choque ao saber da ligação do jovem com a morte da mãe. Christiano Barbosa, que teve um relacionamento com Bruno, disse pelo Twitter estar abalado com a situação. "Espero que ele pague pelo que fez, estou em estado de choque", completou no microblog.

Bruno fez uma tatuagem no braço em homenagem a mãe (Foto: Reprodução/Facebook)Bruno fez uma tatuagem no braço em homenagem a mãe (Foto: Reprodução/Facebook)
Crime
O crime teria acontecido em 2 de janeiro em Taguatinga. No entanto, a mãe de Bruno, Suzele Oliveira de Melo, que tinha 51 anos, só recebeu atendimento um dia depois, após uma vizinha sentir a falta da mulher. Levada para o Hospital de Base de Brasília, Suzele não resistiu aos ferimentos e morreu em 12 de janeiro. O jovem afirmou que a mãe teria sofrido uma queda, mas as investigações da Polícia Civil apontam que os ferimentos não condizem com essa versão.

 
Encontre-nos no Google+