Jovem é agredido em SC e acusa seguranças de boate de homofobia

Ele diz que foi agredido porque estava beijando outro rapaz.
Um dos sócios da boate contesta a versão do jovem.

Jovem é agredido em SC e acusa seguranças de boate de homofobia
Por Denise Feliz, com informações e vídeo do Jornal Hoje
O vendedor André Barbosa acusa seguranças de uma casa noturna em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, de homofobia, após ser agredido. Ele contou que foi até a boate para comemorar o aniversário de um amigo. Segundo André, durante a festa ele foi expulso e agredido por dois seguranças porque estava beijando outro rapaz. Segundo ele, o preconceito motivou a violência.

“Em senti um cutucão no ombro. Quando virei, eu levei uma cotovelada no peito, acredito que seja do chefe de segurança de casa. Ele olhou pro meu rosto fixamente e falou: eu não quero ver você beijando aqui dentro. Nisso, ele me retirou da casa. Ele abaixou minha cabeça, deu uma joelhada e com outro segurança começaram uma sequência de chutes”, conta André.

Um dos sócios da boate, Eduardo Philipps, contesta a versão. Ele diz que foi o jovem que começou a confusão e depois mordeu o dedo de um dos seguranças. “Não tem nada a ver com homofobia. A turma que estava com os meninos estava se exaltando, incomodando os clientes, batendo nos clientes, na mesa. Um dos meninos deu uma garrafada na boca do segurança”, relata.

O caso ganhou repercussão na internet quando André contou a sua versão em uma rede social. Milhares de pessoas prestaram apoio ao jovem. "Eu quero justiça", diz o jovem.

André e os dois seguranças prestaram queixa à polícia no dia da confusão. Os seguranças assinaram um termo circunstanciado por lesão corporal, assumindo o compromisso de comparecer no Fórum, e foram liberados.

"Vai ser decidido na justiça. Terá audiência com todos e a decisão parte de lá", diz a delegada Maria de Fátima.

 
Encontre-nos no Google+