Jovem que se jogou de torre em Porto Velho era gay e era rejeitado pela família evangélica

Provavelmente, o desamparo levou-o a cometer o suicídio; rapaz também era HIV positivo.

Do Rondônia em Pauta
Saulo de Assis Lima passou pelo menos nove horas na torre (Foto: Reprodução/Site Rondônia em Pauta)Saulo de Assis Lima passou pelo menos nove horas na torre (Foto: Reprodução/Site Rondônia em Pauta)
“Esse rapaz que se matou, Saulo, foi meu aluno aos 15 anos em 2005, que saudades aluno simples, quieto porém sempre perguntava a mim por que eu era tão grandona? A família dele o expulsou de casa por ser aidético e por ter sido homossexual… certa vez na estrada de ferro Madeira Mamoré ele me disse (2012) que estava cansado de viver e que pedia todos os dias para que deus o levasse… a família dele evangélica não aceitou sua vida digo rotina e virou as costas para ele… quem o ajudava era uma amiga que depois foi embora para Calama algo assim que consegui coletar… descanse em paz. Saulo…”. Escreveu a professora Victoria Angelo Bacon no seu facebook.

Saulo de Assis Lima, 23 anos, morador do bairro Nacional, na capital, que , na manhã de sexta-feira, 19, subiu numa torre de telefonia e internet no bairro Liberdade e passou parte do dia ameaçando se matar. Ele cumpriu a ameaça à tarde, quando pulou para a morte após se desvencilhar de um dos bombeiros que tentava salvá-lo. O suicida passou pelo menos nove horas na torre. Por volta das 16 horas, se jogou de uma altura de cerca de 70 metros e morreu na hora.

 
Encontre-nos no Google+