Rússia ameaça modificar adoção com países que autorizam união igualitária

Nesta semana, França se tornou o 14º país a aprovar lei.
Na América do Sul, Argentina e Uruguai têm leis desse tipo.


Da France Presse
Ativistas LGBT seguram cartaz com montagem de foto do presidente da Rússia, Vladimir Putin, na qual ele aparece usando maquiagem (Foto: Cris Toala Olivares/Reuters)Ativistas LGBT seguram cartaz com montagem de foto do presidente da Rússia, Vladimir Putin, na qual ele aparece usando maquiagem (Foto: Cris Toala Olivares/Reuters)
A Rússia ameaça modificar os acordos de adoção com os países que autorizam o casamento entre pessoas do mesmo sexo, afirmou o presidente russo Vladimir Putin, três dias depois da França legalizar o casamento igualitário.

"Considero que temos o direito de fazer modificações. Devemos reagir ao que está acontecendo ao nosso redor", declarou Putin durante um encontro com deputados, quando destacou as "tradições culturais e as normas éticas" da Rússia.

O Parlamento russo provocou polêmica recentemente ao proibir a adoção de crianças russas por famílias americanas.

A lei foi aprovada, em parte, como represália por uma legislação relativa aos direitos humanos adotada pelo Congresso americano.

A Rússia descriminalizou a homossexualidade em 1993 e oficialmente o eliminou da lista de transtornos psiquiátricos em 1999.

Mas a homofobia ainda é muito forte no país e quase nenhuma personalidade pública saiu do armário.

 
Encontre-nos no Google+