Daniela Mercury defende prisão para homofóbico e diz que vai cantar na Parada LGBT de SP

Cantora abre a Virada Cultural defendendo o impeachment de Marco Feliciano.

Do Gay1 Entretenimento

Daniela Mercury concedeu entrevista ao site UOL (Vídeo: Reprodução/UOL)
O semblante alegre de Daniela Mercury logo muda quando a cantora baiana fala sobre homofobia. "É uma das 'estranhices' dos seres humanos", diz ela, logo depois de encerrar o ensaio com os músicos do Zimbo Trio, em São Paulo, onde está desde a última quinta-feira (16).

Em entrevista concedida ao site UOL no Dia Internacional de Combate à Homofobia, a cantora disse acreditar que um mal estar com a própria sexualidade é o que provoca o preconceito, e defendeu: "Pros homofóbicos, prisão."

Daniela confirmou que irá participar da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo em um dos trios elétricos, e deixou um recado para os que são vítimas da discriminação: "Sejam altivos, plenos, exuberem!"

Virada Cultural 2013
A cantora Daniela Mercury abriu a Virada Cultural 2013 neste sábado (18), acompanhada pelo Zimbo Trio. A estrela cantou clássicos da MPB. Cantora comemorou a obrigatoriedade dos cartórios brasileiros de oficializarem a união entre pessoas do mesmo sexo.

A estrela mais uma vez criticou o deputado e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias Marco Feliciano e disse não saber o que ele está fazendo no cargo.

Daniela Mercury abriu a Virada com um viva à música brasileira. Começou o show cantando 'Madalena' e em seguida rezou uma 'Ave Maria'. 'Como Nossos Pais' e 'Ladeira da Preguiça' também fizeram parte do repertório.

Daniela Mercury abre a Virada Cultural defendendo o impeachment de Marco Feliciano (Foto: Daia Oliver/R7)Daniela Mercury abre a Virada Cultural defendendo o impeachment de Marco Feliciano (Foto: Daia Oliver/R7)
 
Encontre-nos no Google+