Nintendo é acusada de homofobia nas redes sociais

Empresa de videogames corrigiu um "erro de software" de um de seus jogos pelo qual dois personagens do mesmo sexo poderiam ter uma relação amorosa.

Da EFE
No jogo Tomodachi Collection: New life, dois avatares do sexo masculino podiam ter uma relação amorosa (Foto: Reprodução Internet)No jogo Tomodachi Collection: New life, dois avatares do sexo masculino podiam ter uma relação amorosa (Foto: Reprodução Internet)
A Nintendo está sendo acusada de homofobia nas redes sociais. A empresa de videogames anunciou nesta terça-feira (14/05) que corrigiu um "erro de software" pelo qual dois homens poderiam se casar em um de seus jogos.

O game em questão é "Tomodachi Collection: New life", um simulador social semelhante ao famoso "The Sims". Lançado no dia 28 de abril para o console portátil Nintendo 3DS, o jogo foi o mais vendido na semana passada no Japão.

Logo após seu lançamento, o game ganhou as redes sociais. Um dos motivos para isso foi o fato de que dois personagens do sexo masculino podiam ficar juntos na banheira, embarcar em uma viagem romântica, se casar e adotar filhos. Pouco depois, no entanto, a Nintendo comunicou que o fato de os avatares homens poderem ter uma relação se devia a um "erro de software".

Em seguida, a companhia anunciou ter "regulado e solucionado" uma série de "problemas e erros de software" do jogo e que a nova atualização poderá ser baixada em breve. Entre esses "erros", está o que possibilita a relação entre dois personagens do sexo masculino - o que a companhia qualificou como um problema que deixou "as relações humanas estranhas".

A empresa não quis se pronunciar mais sobre o tema e qualificou o assunto como "okashii", um termo em japonês que pode ser traduzido como "divertido", "cômico", "risível", "estranho" e até mesmo "impróprio". A resposta provocou a ira de muitos internautas japoneses e estrangeiros em redes sociais como o Twitter, que acusaram a multinacional de ter atitude homofóbica.

 
Encontre-nos no Google+