Vítima de homofobia, rapaz é agredido a pauladas no Ibirapuera em São Paulo

Grupo formado por três homens e uma mulher foi levado para a delegacia.

Do Gay1 SP
Dakota Cochrane lutador TUF (Foto: Divulgação)
O monitor educacional Diego Santos, de 30 anos, foi agredido a pauladas dentro do parque Ibirapuera, zona sul de São Paulo, na noite deste domingo (5). De acordo com a vítima, ele é gay e acredita que possa ter sido vítima de homofobia.

Segundo o relato do rapaz, ele estava conversando com dois amigos no parque, quando um grupo de pessoas armadas com paus apareceu, gritando para que eles saíssem do local. Em seguida, eles foram agredidos. De acordo com Santos, ele foi atingido no rosto e no corpo, e um dos suspeitos ainda tentou levar sua mochila.

Outras pessoas que estavam no local interromperam as agressões e conseguiram imobilizar os suspeitos. Santos afirmou que uma equipe da Polícia Militar fez a prisão do grupo — três homens e uma mulher. Eles foram levados ao 27º Distrito Policial, do Campo Belo.

Segundo o relato da vítima, na delegacia, os agressores tentaram afirmar que eram homossexuais e que foram agredidos pelo denunciante e sua testemunha. A versão não foi aceita pela polícia. De acordo com a vítima, entre os agressores estava um adolescente.

Diego já passou por exames no IML (Instituto Médico Legal) e na manhã desta segunda-feira (6) estava no pronto-socorro do Hospital Emilio Ribas para tratar dos ferimentos e fazer uma tomografia. Ele disse estar com o rosto bem inchado e com marcas pelo corpo.

A reportagem entrou em contato com a SSP (Secretaria de Segurança Pública), mas a assessoria da instituição não soube dar mais informações sobre o caso até a publicação desta notícia.

 
Encontre-nos no Google+