Organização internacional critica aprovação de projeto da 'cura gay' no Brasil

Projeto foi aprovado simbolicamente nesta terça por Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

Publicado em 18/06/13 às 23:39

Da BBC Brasil

Uma organização internacional de direitos civis criticou nesta terça-feira a aprovação do decreto legislativo que autoriza o tratamento psicológico para alterar a orientação sexual de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no Brasil, uma bandeira do deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP).

A proposta aprovada por votação simbólica na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara ainda precisa passar por outras duas - de Constituição e Justiça e de Seguridade Social - antes de seguir para o plenário.

O projeto, de autoria do deputado João Campos (PSDB-GO), derruba dois trechos de uma resolução de 1999 do Conselho Federal de Psicologia que proíbem os psicológicos de praticar a chamada 'cura gay' ou apoiar verbalmente as manifestações que busquem classificar a homossexualidade como um desordem psíquica.

"Associações médicas como a Organização Mundial da Saúde (OMS) concordam que a chamada cura gay é perigosa", disse Andre Banks, diretor-executivo da organização All Out, que faz campanha pela igualdade de direitos para LGBTs.

"Infelizmente, políticos como Marco Feliciano e João Campos querem fazer retroceder o progresso no Brasil, mesmo que isso custe a segurança e a dignidade de milhares de brasileiros", afirmou.
 
Encontre-nos no Google+