ABGLT repudia manifestações da torcida do Corinthians contra selinho de Sheik

Emerson Skeik falou sobre o beijo no amigo Isaac: "o mundo do futebol é muito machista".

Publicado em 19/08/13 às 20:26

Extra

Sheik deu um selinho no amigo Isaac Azar no último domingo

Foto: Reprodução / Instagram

Sheik deu um selinho no amigo Isaac Azar no último domingo.
O beijo (selinho) do atacante Emerson Sheik, no amigo e chef de cozinha, Isaac Azar, na noite deste domingo, provocou reações preconceituosas de alguns torcedores do Corinthians, nesta segunda-feira, no Centro de Treinamento (CT) Joaquim Grava, em São Paulo. Faixas, com os dizeres “Vai beijar a PQP, aqui é lugar de homem” e “Viado não” foram expostas no local.

A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) repudiou as manifestações, e elogiou o fato dos companheiros de equipe do jogador apoiarem a sua iniciativa.

"Não podemos generalizar a torcida do Corinthians pela iniciativa de alguns ignorantes. Repudiamos totalmente estas manifestações. Ainda que ele fosse gay, o que não é o caso, foi apenas um gesto de amizade, seríamos contrários do mesmo jeito. Os colegas de equipe estão de parabéns ao aplaudirem a atitude do Sheik" disse o secretário geral da ABGLT, Victor Wolf, de 31 anos, lembrando que o lateral-esquerdo, Richarlyson, quando atuava pelo São Paulo, também foi alvo de várias manifestações da torcida tricolor que cobrava do então técnico Muricy Ramalho, a retirada do jogador da equipe titular, por insinuações sobre sua orientação sexual.

Segundo o secretário, a entidade atuará de forma intensa na Copa de 2014, no Brasil, para combater o preconceito sexual em todo o país, com ações de marketing e distribuição de farto material publicitário no entorno dos estádios do Mundial contra a homofobia.

"Tentamos fazer este trabalho na Copa das Confederações, mas não recebemos uma resposta positiva da Fifa sobre o nosso pedido. É importante que o Ministério dos Esportes também participe diretamente destas ações, a entidade simplesmente não atende aos nossos pedidos e reivindicações" afirmou Wolf.

Nesta segunda-feira, em entrevista à “TV Bandeirantes”, Emerson Skeik falou sobre o beijo no amigo Isaac.

"Em primeiro lugar, o mundo do futebol é muito machista. Quero deixar bem claro que se alguém se sentiu desrespeitado, desculpa. Lá era o Emerson pessoa, não o jogador. Tenho enorme carinho pelo Isaac, que é um amigo muito especial. Ele é um queridão, a esposa está grávida de nove meses. E daí a galera levou para o lado errado. É um preconceito babaca. Tenho enorme respeito pelo torcedor do Corinthians. A página que postei tem foto minha dando selinho no meu filho. A Hebe beijava todo mundo. A brincadeira foi exatamente para abordar um assunto polêmico. Esse sou eu fora de campo. Para mim, é algo tão natural que não quero mais falar sobre isso" disse o jogador, que completou em tom de brincadeira sobre sua sexualidade:

"Meu histórico com a mulherada nem permite isso" concluiu.
 
Encontre-nos no Google+