COI pede a governo russo para que lei 'anti-LGBT' não prejudique atletas

Atletas canadenses participarão de Parada Gay para protestar contra leis da Rússia.

Publicado em 04/08/13 às 00:40

Do Gay1, com Agências Internacionais

Mercedes Nicoll estará na de Parada LGBT para protestar contra leis da Rússia

Foto: Getty Images

Mercedes Nicoll estará na de Parada LGBT para protestar contra leis da Rússia
A lei russa que combate a “propaganda gay” segue criando polêmica com o Comitê Olímpico Internacional. Nesta sexta-feira, Richard Carrion, candidato à presidência da entidade, falou sobre o assunto e disse que os Jogos de Inverno de 2014, em Sochi, devem ser livres de discriminação.

“Devemos usar todas as maneiras possíveis com as autoridades russas para que essa lei não criar um problema para nossos atletas. Estou confiante de que as discussões acontecendo agora com os russos vão ajudar a esclarecer a lei e garantir que nossos atletas estejam protegidos”, falou Carrion.

“Eu acredito firmemente na igualdade de direitos, inclusive o direito de praticar esporte, para todos os seres humanos, independentemente de raça, nacionalidade, sexo ou orientação sexual”, completou.

Devido à lei russa, diversas pessoas nos Estados Unidos iniciaram um boicote à vodca do país europeu e fazem campanha para ninguém acompanhar os Jogos.

A lei russa proíbe qualquer ato que possa fazer uma propaganda positiva ao público LGBT no país. A pena para estrangeiros que infringirem a legislação é de 14 dias de prisão, além da deportação.
 
Encontre-nos no Google+