Lauren Jackson rebate comentário homofóbico de companheira da WNBA

Jogadora da liga feminina norte-americana de basquete faz campanha contra casamento igualitário em San Antonio.

Publicado em 03/09/13 às 13:17

Do Gay1 Esportes

Foto: Getty Images

Lauren Jackson rebate e diz que 'todos merecem o direito de amar'.
Depois da polêmica envolvendo atletas como Yelena Isinbayeva e a lei 'anti-LGBT' da Rússia, a discussão sobre casamento de pessoas do mesmo sexo atingiu a WNBA, a liga feminina norte-americana de basquete. Enquanto a cidade de San Antonio, no Texas, debate uma nova lei anti-discriminação contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, a jogadora Sophia Young, do San Antonio Silver Stars, usou sua conta no Twitter para se pronunciar contra.

"San Antonio deve permitir casamento de pessoas do mesmo sexo? Eu voto NÃO", escreveu Young. Depois de ser criticada pela rede social, a jogadora voltou a escrever mantendo seu posicionamento, postando ainda uma foto segurando um cartaz de "Vote não".

Estrela do Seattle Storm, também da WNBA, a australiana Lauren Jackson se manifestou pelo Twitter discordando da opinião de Young.

"Todos merecem o direito de amar, de serem aceitos e tratados igualmente. Trabalhando para um mundo melhor para todos", escreveu Jackson.

A presidente da WNBA, Laurel Richie, disse que é a favor do direito de expressão das jogadoras.

"Sophia tem o direito de expressar seu ponto de vista, mas eu não compartilho de sua opinião. A WNBA apoia a diversidade e estamos comprometidos o tratamento justo e igual a todas as pessoas" disse ao Huffington Post.

Em agosto, durante o Mundial de Atletismo em Moscou, Isinbayeva fez comentários defendendo a lei anti-LGBT da Rússia, mas posteriormente recuou e disse que foi mal-entendida.
 
Encontre-nos no Google+