Obama encontra na Rússia ativistas pelos direitos LGBT

Presidente americano criticou lei 'anti-LGBT' denunciada como homofóbica e que vem gerando atrito entre EUA e Rússia.

Publicado em 06/09/13 às 18:53

Do Gay1, com Agências Internacionais

Foto: AP

O presidente dos EUA, Barack Obama, durante encontro com representantes da sociedade civil russa nesta sexta-feira (6) em hotel em São Petersburgo.
O presidente dos EUA, Barack Obama, felicitou nesta sexta-feira (6) a sociedade civil russa durante encontro com militantes pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis transexuais em São Petersburgo, onde ocorre a cúpula do G-20.

"As atividades desenvolvidas aqui são essenciais para o desenvolvimento da Rússia e eu estou muito orgulhoso do trabalho de vocês", disse Obama. Na reunião, o presidente americano recebeu ativistas pelos direitos humanos, dos direitos LGBT, pela defesa do meio ambiente e pela liberdade de imprensa.

"Na Rússia, nos Estados Unidos, em todos os lados do mundo, o papel de um bom governo é, em parte, deixar espaço para a sociedade civil", afirmou Obama durante o breve encontro, organizado antes que ele deixasse a Rússia.

O encontro era muito aguardado pelos militantes LGBT russos, que contestam a lei que veta a "propaganda" favoral para LGBT e proíba Paradas ou Marchas do Orgulho, promulgada em junho passado pelo presidente Vladimir Putin.

Obama criticou duramente o texto, posicionamento que contribuiu para o estremecimento das relações entre Rússia e Estados Unidos nos últimos meses.

A lei, cuja formulação não é clara, é denunciada como homofóbica pelos militantes e provocou uma onda de indignações na comunidade internacional.

Os norte-americanos se preocupam com outra lei adotada recentemente na Rússia, que penaliza as organizações não-governamentais financiadas com dinheiro estrangeiro.
 
Encontre-nos no Google+