Pesquisa mostra avanços na busca da criação de vacina contra a Aids

Pesquisa publicada na “Nature” mostra que vírus foi eliminado em 50% dos casos testados.

Publicado em 12/09/13 às 13:23

Do Gay1, com Agências Internacionais

Foto: Michael Freeman/Corbis

O vírus HIV.
Um equipe de cientistas criou uma vacina capaz de controlar as respostas imunológicas contra o Vírus de Imunodeficiência Símia (SIV), equivalente ao vírus HIV causador da Aids, informa nesta quarta-feira (10) a revista Nature.

A pesquisa, provada com sucesso em macacos Rhesus, foi liderada pelo cientista Louis Picker, da Universidade de Saúde e Ciências de Oregon (EUA), que após 12 anos de estudos apresenta grandes avanços para a busca de uma vacina contra o vírus de imunodeficiência em humanos (HIV).

"As respostas imunológicas suscitadas por esta vacina não só conseguiram controlar as réplicas altamente patógenas do SIV em símios, mas também mostraram a possibilidade de erradicar o vírus de seu corpo", disse o chefe do projeto.

Para criar a vacina, a equipe de Oregon se baseou em um citomegalovírus que afeta os macacos Rhesus (RhCMV), após demonstrar previamente que este vírus apresenta uma margem de vulnerabilidade durante seus períodos mais adiantados de infecção.

De acordo com os resultados do estudo, 50% dos macacos que foram vacinados manifestaram respostas imunológicas estáveis e controladas de um a três anos.

Após este período de testes, os pesquisadores também descobriram que em grande parte dos símios parecia que a infecção inicial de SIV tinha erradicado, porque não foram encontrados resíduos do vírus.

"Sempre se pensou que as infecções causadas pelo HIV e pelo SIV, seu equivalente nos símios, são permanentes e que no melhor dos casos, só se poderia controlar a resposta ao vírus, mas esta é a primeira vez que uma pesquisa demonstra que é possível limpar um dos vírus que causa a aids", acrescentou o investigador.

Segundo os cientistas, esta investigação demonstra também que este tipo de vetor de citomegalovírus oferece um grande potencial não só para a cura destas infecções persistentes, mas também para sua prevenção e para desenvolver estratégias de vacinação.

Embora a equipe de pesquisadores ainda não tenha determinado quando poderia chegar a desenvolver uma vacina contra o vírus da imunodeficiência humana, Picker assegurou que sua próxima meta é "determinar se a vacina pode erradicar completamente o SIV em símios com a infecção mais desenvolvida".

Além disso, os cientistas também acreditam que a pesquisa possa ser aplicada em outros vírus como a malária e a tuberculose.
 
Encontre-nos no Google+