'Arrancaram todos os dentes', diz irmã de jovem gay encontrado morto

Corpo de Kaique dos Santos, de 17 anos, estava sob viaduto no Centro. Família acredita que adolescente tenha sido vítima de homofobia.

Publicado em 17/01/14 às 11:43

Do Gay1, com informações da TV Globo

A irmã do adolescente encontrado morto sob o Viaduto Nove de Julho, no Centro de São Paulo, afirmou que o corpo de Kaique Augusto dos Santos, de 17 anos, estava sem todos os dentes.

Para Tainá Uzor e a família, o jovem foi vítima de homofobia. A polícia diz, porém, que Kaique caiu do viaduto, no sábado (11), e morreu na hora.

"Arrancaram todos os dentes e espancaram muito a cabeça dele. Ele foi vítima de homofobia. Nós acreditamos nisso. Não tem prova, mas a gente acredita que foi isso", disse a irmã.

Na noite de sexta-feira (10), o adolescente estava com amigos em uma festa em uma boate no Largo do Arouche, no Centro. Um dos colegas disse que Kaique saiu do local dizendo que ia procurar os documentos, que havia perdido. Horas depois, ele foi encontrado morto.

Os parentes da vítima ficaram dois dias procurando o rapaz em hospitais e no Instituto Médico Legal (IML). Por estar sem documentos, o corpo ficou até terça-feira (14) no IML como indigente. A família diz que Kaique estava bastante machucado.

O caso foi registrado inicialmente como suicídio. Policiais do 3° Distrito Policial, nos Campos Elíseos, porém, vão investigar se o jovem foi assassinado. O laudo da perícia, que deve ficar pronto em 30 dias, deve apontar a causa da morte.

A mãe de Kaique, Isabel Batista, disse esperar encontrar os responsáveis pela morte do filho. "Eu quero justiça. E não vou parar, vou até o fim. Assim como eu localizei o corpo dele, vou localizar os assassinos", afirmou.
 
Encontre-nos no Google+