Blu-ray de filme com romance lésbico pode não ser lançado por lesbofobia

'Azul é a cor mais quente' mostra história de amor entre garotas. Segundo perfil oficial no Facebook, empresas se negam a produzir blu-ray.

Publicado em 25/02/14 às 10:47

Do Gay1 Entretenimento

Foto: Divulgação

Adele Exarchopoulos e Léa Seydoux em cena de 'Azul é a cor mais quente'.
Uma mensagem postada no perfil oficial de “Azul é a cor mais quente” no Facebook afirma que empresas brasileiras estão se recusando a produzir o blu-ray do filme. De acordo com o texto, publicado na noite desta segunda-feira (24), a recusa aconteceu “devido ao seu conteúdo”, um relacionamento amoroso entre duas mulheres.

“Ainda estamos batalhando para reverter essa situação, mas não conseguimos acreditar que tratariam dessa forma a história de amor mais linda de 2013, vencedora da Palma de Ouro no Festival de Cannes e diversos outros prêmios. O que vocês acham disso?”, completa a mensagem, que em cerca de uma hora já registrava mais de 170 comentários, todos criticando a decisão das empresas, não identificadas.

Adaptação da história em quadrinhos homônima, escrita e desenhada por Julie Maroh, "Azul é a cor mais quente" retrata as mudanças na vida da garota Adèle (Adèle Exarchopoulos), que, aos 15 anos, conhece Emma (Léa Seydoux), uma jovem de cabelos azuis por quem se apaixona.

Durante visita ao Brasil para o lançamento do filme, o diretor franco-tunisiano Abdellatif Kechiche insistiu que o longa é "uma história de amor" antes de ser "uma história de amor entre duas mulheres".
 
Encontre-nos no Google+