Pressão do esporte faz projeto de lei 'anti-gay' ser vetado no Arizona, nos EUA

Projeto teria permitido que os estabelecimentos comerciais se negassem a servir lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais alegando razões religiosas.

Publicado em 27/02/14 às 13:01

Da AFP

Um controverso projeto de lei 'anti-gay' foi vetado na quarta-feira pela governadora do Arizona, Jan Brewer, horas após as principais ligas esportivas profissionais dos Estados Unidos ameaçarem cortar os milhões de dólares que fornecem à economia deste estado.

A Liga Nacional de Futebol Americano (NFL), que programou o Superbowl de fevereiro de 2015 para o Arizona, assim como as Grandes Ligas de Beisebol (MLB), a NBA e a WNBA deixaram claro às autoridades do Arizona que não querem que a medida SB 1062 se converta em lei.

O projeto de lei teria permitido que os estabelecimentos comerciais do estado se negassem a servir lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais alegando razões religiosas, o que ameaçava gerar manifestações de protesto em direção ao capitólio estadual e provocar uma possível perda do turismo e das receitas de convenções no Arizona.

Estimativas mostram que o Superbowl deste ano provocou entre 550 e 600 milhões de dólares em impacto econômico para a região de Nova York, o que o Arizona pode perder se for privado pela segunda vez de um jogo pelo campeonato.

Embora não seja uma ameaça aberta, os executivos da NFL deixaram claro que seguiam de perto as ações de Brewer.

"Nossas políticas enfatizam a tolerância e a inclusão e proíbem a discriminação baseada em idade, sexo, raça, religião, orientação sexual ou qualquer outra norma inadequada", declarou o porta-voz da NFL, Greg Aiello, antes da divulgação da decisão da governadora.

"Estamos seguindo o tema no Arizona e continuaremos agindo desta forma", acrescentou a nota.

A área de Phoenix já tem o estigma de ser a única cidade na história da NFL a ter sido privada de um Superbowl.

A NFL transferiu em 1993 o Superbowl de Phoenix a Passadena, Califórnia, depois que os eleitores do Arizona não aprovaram um feriado estadual pago em homenagem ao líder dos direitos civis afro-americanos Martin Luther King Jr.

Posteriormente, o Arizona aprovou um feriado estadual pago para honrar Luther King e a NFL programou o Superbowl de 1996 para o Sun Devil Stadium, da Universidade Estadual do Arizona, nos subúrbios de Phoenix.
 
Encontre-nos no Google+