Após gravar 'beijo gay' que não foi ao ar, Bruno Gagliasso comemora 'Amor à Vida'

Ator participou do "Encontro Com Fátima Bernardes" desta segunda (10).

Publicado em 14/03/14 às 20:48

Do Gay1 Entretenimento

Foto: Reprodução/Globo

"Fica difícil para quem trabalha com arte acreditar em censura" contou o ator.
O ator Bruno Gagliasso, que atualmente interpreta o mocinho Franz em "Joia Rara", lembrou como se sentiu ao saber que o 'beijo gay' que gravou com o ator Eron Cordeiro na época da novela "América", em 2005, foi censurado e, por isso, não foi ao ar. O assunto veio à tona no "Encontro" desta segunda (10), quando o psicanalista Francisco Daudt, consultor do programa, perguntou a Gagliasso o que ele achou de ter perdido o mérito de ter dado o primeiro beijo gay da TV para Mateus Solano e Thiago Fragoso, que interpretaram os personagens Félix e Niko, respectivamente, em "Amor à Vida".

"No dia que não foi ao ar fiquei muito chateado, até chorei. E a gente gravou muitas vezes, sete vezes ao todo. Fiquei muito triste, principalmente por trabalhar com arte. Fica difícil para quem trabalha com arte acreditar em censura. Então quando vi o beijo gay no ar foi uma vitória. Pensei: 'conseguimos'", contou.

Questionado se o beijo era mais erótico do que o que foi ao ar em "Amor à Vida", Gagliasso disse que não. "Era um beijo de amor e na época chamou muita atenção. Lembro que colocaram telão na rua. Talvez isso tenha criado o alicerce para esse beijo de agora. Fiquei muito feliz", comemorou.
 
Encontre-nos no Google+