Polêmica do 'CEO anti-gay' faz com que o OKCupid peça aos seus usuários que não usem o Firefox

Brendan Eich é a favor de uma proposta contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Publicado em 02/04/14 às 11:31

GayTec

Foto: Reprodução

Firefox representa 12% do tráfego no OKCupid.
Brendan Eich, o novo CEO da Mozilla, foi o foco principal da polêmica do fim de semana. Seu apoio a uma proposta contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo fez com que os funcionários da empresa se revoltassem contra sua subida ao cargo de chefe. Agora manifestações fora da Mozilla começam com uma carta do OKCupid aos seus usuários.

Um dos maiores sites de encontros do mundo, o OKCupid explica a polêmica para quem acessá-lo usando o Firefox e ainda sugere outros navegadores como o Chrome, o Opera e até o Internet Explorer. Na carta, os gerentes do site informam que 8% dos casais formados através do site são entre pessoas do mesmo sexo e que "aqueles que tentam negar o amor e, em vez disso, incentivam a miséria, vergonha e frustração, são nossos inimigos, e nós desejamos a eles nada além do fracasso".

Um representante da Mozilla reiterou que a empresa apoia o casamento igualitário e reclamou: "o OKCupid nunca entrou em contato com a gente para nos deixar saber de suas intenções, nem para confirmar os fatos."

Um dos gerentes do site de relacionamentos, Christian Rudder, defendeu o site dizendo que a decisão não foi tomada "levianamente", uma vez que o Firefox representa 12% do tráfego no OKCupid.
 
Encontre-nos no Google+