Ajudante de pedreiro é condenado a 21 anos por matar gay em Volta Redonda, RJ

Crime aconteceu em outubro de 2011 e foi motivado por homofobia. Corpo de Marcelo Antônio Lino foi achado em terreno do bairro São João.

Publicado em 16/10/14 às 12:41

Do Gay1

Foto: Reprodução

Albert Kroll Kardec de Souza foi condenado a 21 anos de prisão.
O ajudante de pedreiro Albert Kroll Kardec de Souza, de 22 anos, foi condenado a 21 anos de prisão pela morte de Marcelo Antônio Lino. A sentença saiu em julgamento que terminou no fim da noite de quarta-feira (15), em Volta Redonda, no sul do Rio de Janeiro. O crime aconteceu na cidade, em outubro de 2011, e foi motivado por homofobia. As informações são do RJTV.

Segundo o telejornal, na época, o ajudante de pedreiro confessou que matou Marcelo, que era gay, por ter sido assediado pela vítima.

"Nunca gostei de homossexual, nunca me misturei com essa raça, porque... Eu sempre tratei bem. Pra mim, agora, é uma raça que eu não quero chegar nem perto mais. Vai irritar uma pessoa que não é homessexual, que é hetero? Eu não tenho culpa da morte dele. Ele mesmo caçou a morte dele. Ele procurou, ele achou", disse Albert Krol em entrevista ao RJTV em 2011.

O corpo da vítima foi encontrado carbonizado, em estado de decomposição, em um terreno do bairro São João. A perícia constatou que Marcelo foi asfixiado com a corrente de uma coleira de cachorro.
 
Encontre-nos no Google+