No Rio, cerca de um milhão de pessoas desfilam na Parada do Orgulho LGBT

Evento misturou festa, reivindicações e furtos. PM diz que 76 pessoas foram levadas a delegacia durante Parada.

Publicado em 17/11/14 às 13:05

Do Gay1 RJ*

O evento foi animado por onze trios elétricos, que tocaram da música eletrônica a "Beijinho no Ombro", sucesso da cantora Valesca Popozuda.
Milhares de pessoas desfilam, cantam e dançam neste domingo (16) pela orla da praia de Copacabana, zona sul do Rio, durante a 19ª Parada do Orgulho de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT).

O evento foi animado por onze trios elétricos, que tocaram da música eletrônica a "Beijinho no Ombro", sucesso da cantora Valesca Popozuda.

Segundo estimativas da Polícia Militar, por volta das 17h30 cerca de um milhão de pessoas participavam da manifestação pelo respeito à diversidade sexual.

De acordo com a organização do evento, o objetivo desse ano foi chamar a atenção para a luta pelos direitos iguais.

Para Decileine Silva, travesti de 43 anos, a parada é o momento de a sociedade ver a força e a quantidade de apoiadores que o movimento LGBT possui.

"Somos milhares, e eventos como esse mostram como somos muitos e, com isso, a sociedade pode ver como merecemos ser tratados de forma igualitária. Queremos apenas felicidade e que possamos viver aquilo que somos", diz Decileine.

Já o professor de educação física Fernando César acha que o evento não é apenas para a comunidade LGBT, e sim para todos os cariocas.

"Gosto muito de vir. Já é o terceiro ano que não perco. É muita alegria, felicidade e colorido. Nunca vi uma briga e nem confusão, somos apenas um grupo de pessoas que querem transbordar felicidade", afirma César.

A organização distribuiu cerca de 205 mil preservativos e gel lubrificante.

Segundo Carmelina, nome fantasia de Carlos Augusto, essa oferta ajuda na conscientização das pessoas.

"A festa não vai acabar aqui, com certeza! A distribuição [de camisinhas] ajuda a incentivar o sexo seguro e evitar as DSTs. Muito boa a iniciativa", elogia.

Furtos
A Polícia Militar do Rio de Janeiro divulgou na manhã desta segunda-feira (17) um balanço atualizado de sua atuação durante a Parada LGBT.

O evento foi palco de e confusões, furtos e arrastões. Muitos participantes reclamaram da insegurança.

Durante o desfile, os organizadores do evento pediam ao microfone maior atuação da Polícia Militar e chegavam a indicar os diversos pontos de atuação dos ladrões.

Segundo a corporação, 76 pessoas foram levadas para a delegacia do bairro (12ª DP), a maioria formada por menores envolvidos em arrastões e furtos ocorridos no decorrer da festividade.

A PM informou que 23 maiores passaram por uma triagem na sede policial e foram liberados em seguida. Entre os menores, cinco foram apreendidos, dois liberados na presença dos pais e 44 conduzidos a um abrigo.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, um mandado de prisão foi cumprido. Não foram divulgados mais detalhes.

*Com Agência Estado e Folha de S.Paulo
 
Encontre-nos no Google+