Agência quer fim da proibição que impede gays de doar sangue

Impedimento foi estabelecido em 1983, quando se sabia muito pouco sobre a transmissão da Aids.

Publicado em 24/12/14 às 15:42

Do Gay1 Mundo

Foto: EpicStockMedia/Shutterstock

A FDA fará uma recomendação para que seja permitido que homens que não tenham tido relações sexuais com outros homens no período de um ano doem sangue.
A Administração de Alimentos e Remédios dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) propôs nesta terça-feira o fim proibição que impede gays, bissexuais masculinos, travestis e transexuais de doar sangue desde 1983.

A FDA estabeleceu essa proibição naquele ano, quando a epidemia de Aids estava começando e se sabia muito pouco sobre a transmissão da doença.

Em comunicado emitido hoje, a agência governamental explicou que "examinou cuidadosamente e considerou a evidência científica" antes de recomendar esta mudança.

Por isso, a FDA acrescentou que "tomará as medidas necessárias para recomendar uma mudança" que permita homens que não tenham tido relações sexuais com outro homem no período de um ano desde o último contato a doar sangue.

Por sua vez, seguirão sujeitos à proibição os homens que tenham tido um parceiro sexual masculino durante o último ano.

A agência pretende emitir a argumentação na qual recomenda a mudança em 2015 e se abrirá também um período para comentários públicos a respeito.

O Instituto Williams da Universidade da Califórnia calcula que a mudança poderia gerar um aumento de entre 2% e 4% nas reservas de sangue dos EUA.
 
Encontre-nos no Google+