Filme Frozen é acusado de fazer propaganda de lésbicas

Religiosos e blogueiros afirmam que as protagonistas do longa infantil faz uma crítica à heterossexualidade.

Publicado em 07/01/15 às 16:29

Do Gay1 Entretenimento

Foto: Divulgação

As irmãs Elza e Anna.
Frozen: Uma Aventura Congelante é um sucesso mundial não apenas entre o público infantil, mas também entre os adultos e os críticos de cinema - que deram até o Oscar de melhor animação para a nova produção da Disney. Porém, a história das irmãs Elza e Anna não agradaram os fundamentalistas.

Muitos blogueiros, pastores, católicos e escritores têm afirmado que o longa é uma propaganda explícita da homossexualidade e que estimula os jovens a aceitarem um casal de lésbicas como algo comum. A repórter do site norte-americano Daily Beast, Caitlin Jackson, reuniu polêmicas sobre a história de Frozen. A principal acusação que o filme sofre é que o poder da Elza, de congelar as coisas, seria uma metáfora que indica que a princesa seria lésbica.

A teoria que reforçaria este argumento está no fato de ela não se envolver com nenhum príncipe e precisar ficar solitária por anos, até “fazer um grito de liberdade”, com a canção Let It Go, se assumir e mostrar ao mundo quem ela realmente é. Além disso, os críticos afirmam que a animação falam mal dos heterossexuais. Para eles, a personagem Anna seria o símbolo da inconseqüência e superficialidade dos heterossexuais, já que ela deseja se casar com um homem que mal conhece. Outra questão levantada nas cenas está no fato de que o "amor verdadeiro" acontece mesmo entre as duas irmãs - e não entre Anna e seu pretendente.

 
Encontre-nos no Google+