Polícia identifica acusado de assassinar jovem gay em Mato Grosso do Sul

ONG formalizará pedido de providências para esclarecimentos do crime por suspeita de homofobia.

Publicado em 03/01/15 às 12:26

Informações do Campograndenews.com.br

A Polícia Civil de Caarapó, a 283 quilômetros de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, já identificou o assassino de Wagner Araújo da Purificação, 21 anos, encontrado morto, no dia primeiro (1), próximo a uma construção da cidade. A suspeita dos policiais é de que a motivação do crime tenha sido latrocínio, roubo seguido de morte, ou homofobia, já que o jovem era homossexual.

Conforme o delegado de plantão, Rodolfo Daltro, uma denúncia anônima levou ao endereço do autor do crime, identificado como Edmílson, mais conhecido como Cuenca, de 19 anos. Em diligências pelo Bairro Santo Antônio, onde o autor mora, os policiais encontraram os dois irmãos dele que confessaram que foi ele quem matou Wagner.

Os irmãos ainda disseram aos policiais, que Edmílson se encontrava na casa da irmã em um bairro próximo. Chegando ao local, a equipe não encontrou o acusado. Mas, sua irmã falou que ele estava com o celular da vítima. Ela perguntou de quem era, e ele acabou confessando o crime dizendo: "Celular de viado, eu tinha que matar mesmo".

Além de estar com o celular da vítima, Edmílson também estava com os documentos da mesma dentro de sua carteira. Os policiais encontraram a arma do crime, uma faca de cabo branco, atrás do sofá da casa do acusado.

Segundo o delegado, um dos irmãos de Edmílson pode estar envolvido no crime. "A irmã dele disse que um dos irmãos o ajudou a matar o Wagner. Enquanto um atraiu o jovem e manteve relações sexuais com ele, o outro o matou em certo momento. Mas, isso ainda está sendo investigado", explicou.

O delegado já ouviu os três irmãos para levantar mais informações sobre o caso. A polícia encontrou esperma no corpo de Wagner. O resultado do exame do material genético ainda não foi divulgado para saber quem realmente foi o autor do crime. Edmílson ainda não foi encontrado pelos policiais.

Pedido de providências
A Rede de Homens Gays e Bissexuais de Mato Grosso do Sul (Rede Apolo) formalizará no próximo dia útil ao Secretário de Justiça e Segurança Pública, Dr. Sílvio César Maluf, pedido de providências para esclarecimentos do crime, e à Secretária de Direitos Humanos, Rose Modesto, e ao Prefeito de Caarapó, Mário Valério, por efetivação de políticas públicas de combate à homofobia em MS.
 
Encontre-nos no Google+