Na hora de transar, use camisinha

Uma campanha com três vídeos e cinco histórias em quadrinhos pelo uso da camisinha durante as festas de carnaval foi lançada nesta quarta, 11.

Publicado em 12/02/15 às 01:44

Do Gay1 Vídeos

Foi lançada nesta quarta-feira, 11, nas redes sociais, uma campanha com três vídeos e cinco histórias em quadrinhos pelo uso da camisinha durante as festas de carnaval. A ideia por si já é muito importante, mas ela é ainda mais inédita pelo fato de ter sido produzida pelo mandato de um deputado federal, Jean Wyllys (PSOL-RJ), cuja equipe trabalhou em parceria com o coletivo Fora do Eixo, e voluntários, na produção dos vídeos.

“O Ministério da Saúde, esse ano, focou no diagnóstico e no tratamento da infecção por HIV. Contudo, as pesquisas recentes mostram que uma parte imensa da população ainda não usa o preservativo, em especial os mais jovens. Absorvemos algumas críticas das organizações de combate às DSTs/HIV/AIDS fizemos uma campanha mais próxima dessa juventude, incluindo os jovens LGBT, bem como as prostitutas, muitas vezes omitidos. Uma campanha onde os casais se tocam, se beijam e transam. Tudo com muito cuidado e bom gosto, mas também sem ser artificial”, explica o deputado.

Uma pesquisa recente do próprio ministério aponta que quase metade da população admite que não usa preservativo nas relações sexuais. Somado a isso, cresce ano a ano o número de jovens entre 13 a 25 anos de contraíram o vírus. A proposta da campanha é mostrar também que é possível fazer ações com baixo custo mais com maiores níveis de impacto, do que as que estão sendo feitas atualmente.

Serão lançados três vídeos com foco na juventude e no segmento LGBT. Também haverá uma série de histórias em quadrinhos com casais de todos os tipos e profissionais do sexo.

No primeiro dos vídeos, um casal de rapazes se conhece pela internet e a paquera termina na cama; no segundo, um rapaz conhece uma moça nas ladeiras de Santa Tereza e descobre que ela é travesti... mas o problema é que ele não tem camisinha; já no terceiro, três meninos mandam o que chamam de “papo reto das bees”.
 
Encontre-nos no Google+