Bronca ao vivo serviu para imprensa não estimular a homofobia, diz repórter da ESPN

Gabriela Moreira foi surpreendida por uma expressão homofóbica de um torcedor. E não perdoou.

Publicado em 26/03/15 às 22:26

Do Gay1

No ar pela ESPN Brasil antes do clássico entre Palmeiras e São Paulo, nesta quarta-feira (25), Gabriela Moreira foi surpreendida por uma expressão homofóbica de um torcedor. E não perdoou. Em entrevista ao site UOL, ela explicou o porquê.

Na entrevista, um torcedor palmeirense previu: “a expectativa é a gente ganhar dos bichas hoje, 2 a 1 para o Palmeiras”. E ouviu uma lição de moral da jornalista.

Gabriela prefere não dar entrevistas, para não virar notícia em cima do caso. Mas aceitou explicar o porquê de sua postura firme naquele momento, que teve dois pontos.

“Pessoalmente, eu agi de forma natural, de acordo com o que acredito. Profissionalmente, eu reagi porque a imprensa não pode ser instrumento e veículo de qualquer tipo de preconceito”, afirmou Gabriela.

Ela admitiu que a reação não é fácil, ainda mais ao vivo, mas se mostrou tranquila de que tomou a decisão correta. “Na hora é uma decisão difícil a se fazer, mas agi assim respeitando esses dois pontos.”

No ar pelo Bate-Bola, a bronca de Gabriela gerou rapidamente uma enxurrada de comentários nas redes sociais, já que o puxão de orelha não foi dos mais sutis. “Rapaz, vou te falar uma coisa, não sei se vai ganhar. Mas com esse bicha? Não a homofobia, né? Você tem quantos anos? Por favor, vamos tentar modernizar este pensamento”, disse ela.

A atitude ganhou elogios do apresentador João Carlos Albuquerque, na volta ao estúdio. “Gabi, você é demais! Receba um beijo pela sua intervenção. Coitado do rapaz, tomou uma invertida”, afirmou o jornalista da ESPN.
 
Encontre-nos no Google+